Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Proibidão Bolsonaro: funk que embala o presidente compara mulher a cadela

Música que animou passeio de lancha pelo Guarujá é de autoria de MC Reaça; ele se suicidou em 2019, depois de ser acusado de agredir a namorada

Por Cleo Guimarães 21 dez 2021, 10h17

Postada no Twitter pelo tenente e assessor especial Mosart Aragão, as cenas em que o presidente da República aparece dançando numa lancha, no Guarujá, têm como fundo musical o “Proibidão Bolsonaro”. Trata-se de um funk, em ritmo de “Baile de Favela”, que ataca agressivamente todos os “inimigos” do presidente (veja a letra completa no final do post).

A música embalou recentemente o ato de filiação de Bolsonaro ao PL, e foi composta por Tales Volpi Fernandes, o MC Reaça. O humorista e cantor se suicidou em junho de 2019 – um boletim de ocorrência registrado à época o apontava como suspeito de agredir a namorada antes de se matar.

Proibidão Bolsonaro:

Ele veio quente e hoje tá fervendo

Ele veio quente e hoje tá fervendo

Quer desafiar? Não tô entendendo

Continua após a publicidade

Pra votar Bolsonaro minha mão já tá tremendo

Dou pra CUT pão com mortadela
E pras feministas, ração na tigela
As mina de direita são as top mais bela
Enquanto as de esquerda tem mais pelo que cadela

Bolsonaro salta de paraquedas
Bolsonaro, capitão da reserva
E o Bolsonaro casou com a Cinderela
Enquanto o Jean Wyllys só tava vendo novela

Maria do Rosário não sabe lavar panela
Jandira Feghali nunca morou na favela
Luciana Genro apoia os sem-terra
Mas não dá o endereço pra invadirem a casa dela

Essa juventude só se degenera
Pega o Paulo Freire e manda pra estratosfera
Um Brasil pra frente é o que o povo espera
Vamo distribuir livro do Olavo pra galera

Ciro Gomes, baita Zé ruela
Lula preso dentro de uma cela
Paga de comuna e mente à vera
Mas vai pra Nova York quando pode, a Manuela

Bolsonaro salta de paraquedas
Bolsonaro, capitão da reserva
E o Bolsonaro casou com a Cinderela
Enquanto o Jean Wyllys só tava vendo novela

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)