Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

As 12 rainhas de bateria do Rio: a mais velha, a CEO, a paulista…

Sabrina Sato, Viviane Araújo e Paolla Oliveira, entre outras, voltam à Sapucaí em 2024

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO , Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 11 fev 2024, 13h52 - Publicado em 10 fev 2024, 15h00

O posto de rainha de bateria sempre foi muito visado pelas celebridades e passistas da comunidade. Algumas já são velhas conhecidas dos foliões, outras estão estreando na função. A coluna, apaixonada por carnaval, apresenta as mulheres que ocupam o disputado cargo do Grupo Especial na Sapucaí.

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE – Maria Mariá: Na escola campeã do Carnaval 2023, a rainha é cria da comunidade. Aos 21 anos, ela começou na agremiação de Ramos, bairro da zona norte do Rio de Janeiro, ainda criança na ala mirim e passou pela ala das passistas antes de ser coroada no ano passado. Maria estuda comunicação social na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de ter faixa preta e CEO de academia de taekwondo no Complexo do Alemão.

UNIDOS DO VIRADOURO – Erika Januza: Quem ocupa o cargo de rainha na potente escola de Niterói desde 2022 é a atriz da TV Globo, de 38 anos. Erika já trabalhou em produções como Suburbia (2012), Amor de Mãe (2019) e O Outro Lado do Paraíso (2017). A mineira já falou com a coluna sobre o amor e o orgulho de representar a escola de Niterói.

VILA ISABEL – Sabrina Sato: No cargo desde 2011 como rainha da Swingueira de Noel, Sabrina, 42, é veterana no carnaval do Rio. A comunicadora só ficou afastada do posto em 2020, quando Aline Campos assumiu a posição. Ela faz do Carnaval um dos grandes momentos do ano, desfilando também na Gaviões da Fiel em São Paulo e participando de bailes como da Vogue e do Copacabana Palace. Folia é com ela mesma.

BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS – Lorena Raissa: A escola da Baixada Fluminense se destaca por colocar sempre crias de Nilópolis no posto de rainha, um movimento que foi acompanhado por mais da metade das escolas no ano passado. Coroada em um concurso interno, Lorena Raissa fez sua estreia no Carnaval de 2023 com apenas 16 anos. Aos poucos, vem conquistando seu espaço. É a mais jovem entre as rainhas.

Continua após a publicidade

ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA – Evelyn Bastos: Na Verde e Rosa, o posto é ocupado pela cria Evelyn Bastos, 30 anos. Ela desfila em 2024 pela décima primeira vez como rainha. É filha de Valeria Bastos, histórica rainha da Mangueira da década de 1980. Hoje Evelyn também ocupa o posto de presidente da escola-mirim da agremiação, a Mangueira do Amanhã.

GRANDE RIO – Paolla Oliveira: Quem reina hoje na escola de Duque de Caxias é a atriz, que está no posto desde 2020 – e já havia sido rainha de bateria da escola em 2009 e 2010. Aos 41 anos, sendo 20 de carreira na TV, Paolla estreia na segunda temporada de Justiça em 2024.

SALGUEIRO – Viviane Araújo: Como a veterana mais antiga da lista, a musa de 48 anos desfila à frente da Furiosa desde 2008. Este será o segundo ano depois do nascimento do seu primeiro filho, Joaquim, de um ano e três meses, com o empresário Guilherme Militão. E não pensa em parar tão cedo, para felicidade dos foliões. É a mais velha entre as rainhas.

PARAÍSO DO TUIUTI – Mayara Lima: À frente da escola de São Cristóvão brilha a jovem de 26 anos. Ela cresceu na escola e era princesa da bateria quando foi alçada ao posto de rainha em 2022 e tomou a internet após vídeos seus sambando em sincronia com os ritmistas viralizarem. Para a coluna, ela já declarou a importância de moradoras da comunidade ocuparem postos de destaque.

Continua após a publicidade

UNIDOS DA TIJUCA – Lexa: A cantora de 28 anos chegou à escola da Tijuca em 2020 e vai para o seu quarto desfile na agremiação. Além dela, sua mãe e sua irmã também são rainhas de bateria. Darlin Ferrattry, a matriarca da família, reina no Império Serrano. Wenny Isa, a mais nova, é musa da Portela e rainha de bateria da Unidos de Bangu. Samba em família.

PORTELA – Bianca Monteiro: Outra cria de comunidade e veterana do carnaval, Bianca, de 35 anos, desfila na agremiação suburbana desde 2017. Ela é CEO da Oficina de Artes Paulo da Portela, que promove a cultura do samba em Madureira.

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL – Fabíola de Andrade: Aos 37 anos, a ex-musa da escola estreia como rainha em 2024. Ela vem ganhando aulas de samba e terá a missão de defender um dos sambas mais cantados no pré-carnaval.

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA – Tati Minerato: De volta ao Grupo Especial em 2024, o Unidos do Porto da Pedra tem a paulista Tati Minerato, 35, como rainha. Ela está no posto desde 2022, mas se consagrou em São Paulo, à frente da bateria da Gaviões da Fiel, escola onde cresceu.

Continua após a publicidade

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.