Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

A dor e a delícia de ser filho de Marília Gabriela

Theo Cochrane falou na Sapucaí sobre o incômodo em ser reduzido ao parentesco com a apresentadora e o sucesso de seu canal no YouTube

Por Jana Sampaio Atualizado em 24 abr 2022, 17h08 - Publicado em 23 abr 2022, 07h39

Dois anos de pandemia separam o malogro e a glória do ator e hoje apresentador Theo Cochrane, de 43 anos. Até então mais conhecido por ser filho da jornalista Marília Gabriela do que pelos seus papéis na televisão, ele agora desfruta dos louros de sua mais bem-sucedida empreitada. Em seu canal no YouTube, Téte a Theo, ele conversa com as atrizes Luana Piovani, Mariana Ximenes e Cléo Pires, além, claro, da maior entrevistadora do país, também conhecida como a mãe do homem à frente das câmeras.

“Acompanhar minha mãe nos bastidores dos programas de TV que ela apresentava foi a melhor escola que um entrevistador poderia ter. Por muito tempo me incomodei em ser reduzido a filho da Marília Gabriela, mas hoje lido melhor com as dores e as delícias envolvidas. Foi graças ao fato de eu estar cercado por várias pessoas conhecidas, muitas hoje minhas amigas, que me sinto tão confortável em conversar sobre tudo com elas”, contou ele a VEJA.

Aproveitando o primeiro dia de desfiles na frisa de um camarote, Theo revelou que a criação do canal foi resultado da falta de trabalho durante a pandemia.

“Assim como muita gente, precisei me reinventar. Deu tão certo que acabei migrando de área. Ainda não enriqueci de fato, mas me sinto pleno nessa nova versão” disse ele.

Os cerca de 50 mil inscritos em seu canal no YouTube e os mais de 100 mil seguidores no Instagram não fazem jus ao tamanho do sucesso do ator, que ainda sonha em retornar à TV, mas dessa vez como apresentador de um programa. O último trabalho dele foi em O Sétimo Guardião, novela das 21h da Rede Globo ofuscada pelo escândalo envolvendo o nome da atriz Marina Ruy Barbosa, na época refém casada, como pivô da separação de Débora Nascimento e José Loreto

“O curioso é que o canal deu tão certo que praticamente inviabiliza que eu me dedique à atuação”, pondera ele.

Theo comentou ainda sobre a repercussão de seus vídeos. Para ele, Piovani declarou o motivo da separação com o ex-marido e pai de seus três filhos, o surfista Pedro Scooby, Cléo confessou vício em filmes pornô, e Ximenes assumiu ter iniciado a vida sexual com o ator Caio Blat, seu então namorado.

“A maioria dos meus amigos e do meu público é mulher. Sempre gostei de estar entre elas e, por ser muito comunicativo, percebi que as pessoas gostavam de se abrir comigo. Acho que tem a ver com o fato de eu também me abrir na hora da entrevista e, claro, por elas confiarem em mim”, completou.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)