Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

John Herbert (1929-2011)

O ator, diretor e produtor faleceu hoje, dia 26 de janeiro, em consequência de complicações causadas por enfisema pulmonar. John Herbert tinha 81 anos e estava internado no HCor de São Paulo desde o dia 5 de janeiro. John Herbert Buckup nasceu no dia 17 de maio de 1929, em São Paulo. Filho de imigrantes […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 31 jul 2020, 13h03 - Publicado em 26 jan 2011, 15h45

John Herbert na novela “Cabloca” (Foto João Miguel Jr./TV Globo)

O ator, diretor e produtor faleceu hoje, dia 26 de janeiro, em consequência de complicações causadas por enfisema pulmonar. John Herbert tinha 81 anos e estava internado no HCor de São Paulo desde o dia 5 de janeiro.

John Herbert Buckup nasceu no dia 17 de maio de 1929, em São Paulo. Filho de imigrantes que vieram da Alemanha,  John queria ser médico, mas a família de comerciantes não apoiava essa escolha.

Enquanto tentava decidir o que seria na vida, John trabalhou em um banco. Desistiu após alguns meses, optando pela faculdade de Direito.

Em paralelo, ele frequentava a Cinemateca do Museu de Arte Moderna  – MAM, onde grupos se reuniam para debater temas como cinema e teatro. Foi lá que John começou a se interessar pela arte de representar.

Assim, se matriculou no curso de atores oferecido pelo Centro de Estudos Cinematográficos, que tinha como orientador o diretor Ruggero Jaccobi. John faria parte do primeiro grupo do Teatro de Arena, que estreou com a peça “Esta Noite é Nossa”, de Stafford Dickens, em 1953.

O ator estreou no cinema como figurante no filme “Appasionata”, de Fernando de Barros, em 1952. No ano seguinte integraria o elenco de “Uma Pulga na Balança” de Luciano Salce.

Nesse mesmo período, ele estrearia na televisão, atuando em teleteatros ao vivo.

Continua após a publicidade

Sua carreira deslanchou quando estrelou a sitcom “Alô Doçura”. A produção era uma adaptação de Cassiano Gabus Mendes para a série radiofônica “O Encontro das Cinco e Meia”, criada por Otávio Gabus Mendes.

John Herbert e Eva Wilma na série “Alô Doçura” (Foto TV Tupi/Arquivo)

Influenciada por “I Love Lucy”, a série apresentou John Herbert (que substituiu Mário Sérgio a partir da segunda temporada) e Eva Wilma. Inicialmente exibida ao vivo, a produção explorava as crises que ocorrem entre casais por diferentes motivos.

O sucesso com a série fez com que John, formado em Direito em 1954, trocasse definitivamente a carreira de advogado pela de ator. Produzida ao longo de dez anos, a série também deu a Herbert uma família.

Em 1955, Herbert se casou com Eva Wilma com quem teve dois filhos, Vivian e John Herbert Jr. Ao longo desse período, os dois ficariam conhecidos como “o casal doçura’. O divórcio viria em 1976. Desde 1978 John estava casado com Cláudia Librach, com quem teve mais dois filhos, Ricardo e Eduardo.

Ao longo das décadas de 1960 e 1970, ele ficaria conhecido como galã de cinema, ao estrelar diversos filmes para os estúdios da Atlântida e da Vera Cruz. Iniciando com as chanchadas, passando pelos melodramas, o cangaço, a pornochanchada e o cinema marginal, John fez seu nome no cinema.

Na TV, continuou atuando em novelas, minisséries e episódios de séries. Entre elas, “Quem Ama não Mata”, “Casal 80″, “Santo de Casa”, “Mulher”, “Anos Dourados”, “Chiquinha Gonzaga”, “O Quinto dos Infernos”, “Faça Sua História” e “Casos e Acasos”.  Além de ator, também foi diretor e produtor.

Em 2004, publicou sua autobiografia, “John Herbert, Um Gentleman no Palco e na Vida“, de Neusa Barbosa, lançada pela Coleção Aplauso da Imprensa Oficial.

O corpo de John Herbert será velado no Museu da Imagem e do Som de São Paulo, a partir das 17h de hoje.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês