Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

‘Loki’: As teorias científicas que pautam as viagens no tempo da série

No programa do Disney+ uma organização é responsável por garantir que nenhum evento - seja no passado ou no futuro - ocorra sem o seu consentimento

Por Felipe Branco Cruz Atualizado em 23 jun 2021, 10h10 - Publicado em 23 jun 2021, 09h34

Na série da Disney+, Loki, o deus da trapaça é preso pela desconhecida e superpoderosa organização Autoridade de Variância Temporal (AVT), comandada pelos Guardiões do Tempo, responsáveis por manter os acontecimentos do universo na sagrada linha do tempo, evitando o surgimento de multiversos. Parece confuso. E é um pouco mesmo. Mas as teorias sobre multiversos e sobre viagens no tempo não são pura invenção da mente criativa dos roteiristas. 

Com jeitão de ficção científica, o conceito de multiversos, ou seja, de universos paralelos, surgiu com o físico Erwin Schrödinger, o mesmo do experimento mental que ficou conhecido como Gato de Schrödinger. Em um resumo simplório de sua tese, ele imagina um gato preso dentro de uma caixa com um frasco de veneno que será quebrado automaticamente se for detectada uma certa radiação. Um observador externo, portanto, não teria como saber se o animal está vivo ou morto, criando um paradoxo em que o bicho estaria, ao mesmo tempo, vivo e morto. 

Nos anos seguintes, a teoria dos multiversos floresceu entre os cientistas. Ela sugere que exista um conjunto hipotético de universos, incluindo o que vivemos, compreendendo tudo o que existe: até o tempo, o espaço, a energia, as leis da física, onde habitariam versões diferentes dos seres que existem no nosso universo. Ao transpor essa intricada teoria para a ficção, as possibilidades narrativas são, assim como os multiversos, infinitas. 

Os atores Owen Wilson (como Mobius) e Wunmi Mosaku (Hunter B-15) em 'Loki'
Os atores Owen Wilson (como Mobius) e Wunmi Mosaku (Hunter B-15) em ‘Loki’ //Divulgação

No caso da série Loki, após uma guerra no início dos tempos entre os seres de vários multiversos, três entidades superpoderosas emergiram para garantir que apenas um fluxo do tempo existisse, os tais Guardiões do Tempo. Para isso, eles criaram a AVT, que conta com os Homens-Minuto, uma espécie de polícia temporal, que viaja no tempo por meio de um desconhecido dispositivo criado pelos Guardiões que abre um portal para qualquer data. Não se sabe ainda como as Variantes (nome dado para as pessoas que tentam alterar o tempo) também conseguem viajar no tempo. O fato é que, quando uma Variante altera algo (seja no passado ou no futuro), essas mudanças afetam diretamente os eventos que já foram estipulados pelos Guardiões até o fim dos tempos. Sim, a história de todas as pessoas, teoricamente, já está escrita. Adeus livre-arbítrio. Não para o deus da trapaça, claro. Com o poder de mudar o passado e o futuro Loki, obviamente, vai tentar fazer o que quiser. 

Continua após a publicidade

Publicidade