Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Tela Plana

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

Aplicativo instável e corte de promoção: o caos da mudança da HBO para Max

Assinantes relatam problemas com a plataforma da Warner Bros. Discovery; Max deve acabar com compartilhamento de senhas até o ano que vem

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 11h37 - Publicado em 4 mar 2024, 12h36

Após a transição de HBO Max para Max — devido a uma estratégia da Warner Bros. Discovery para atrair novos clientes e evitar a fuga dos atuais –, assinantes estão relatando diversos problemas com a plataforma. A empresa já havia informado que alguns usuários só precisariam atualizar o aplicativo no celular, enquanto outros teriam que baixar um programa novo. Na App Store, da Apple, porém, diversas pessoas estão reclamando da instabilidade da nova plataforma, com relatos de falha na reprodução de áudio e vídeo, demora para abrir a aplicação, péssima qualidade de imagem, lentidão e travamentos, além da frustração com a promessa de maior oferta de conteúdo não contemplar todos os programas da Discovery+ ainda. Há também informações de que a promoção de 50% de desconto na assinatura, disponibilizada pela HBO Max há alguns meses a novos assinantes, sumiu. Outros usuários também comentaram que a opção de assistir séries offline estava desabilitada.

Somando ao caos, a Bloomberg divulgou nesta segunda-feira, 4, que a Warner Bros. Discovery pretende começar a barrar o compartilhamento de senhas até o fim deste ano e em 2025 concluirá o processo em todos os países onde a Max é disponível. Segundo o portal, em 2017, a HBO chegou a reportar um lucro de 2,2 bilhões de dólares e uma base de 54 milhões de assinantes só nos Estados Unidos. No ano passado, o lucro foi de 103 milhões de dólares e 52 milhões de usuários nacionais. A mudança de HBO Max para Max custou bilhões de dólares em marketing de divulgação e programação.

Atualmente, a Max oferece três planos de assinatura. A mais barata custa 18,90 reais por mês (226,80 reais anualmente), permite a reprodução simultânea em até dois dispositivos, resolução HD, mas conta com anúncios. A Standard também exibe as produções em até dois dispositivos, mas tem qualidade Full HD e 30 downloads para ver offline por 29,90 reais mensais (358,80 reais ao ano). Já o plano Platinum possibilita quatro aparelhos simultâneos, Full HD e 4K Ultra HD, Aúdio Dolby Atmos e 100 dowloads por 39,90 a cada mês (478,80 reais anuais).

Acompanhe notícias e dicas culturais nos blogs a seguir:

Tela Plana para novidades da TV e do streaming
O Som e a Fúria sobre artistas e lançamentos musicais
Em Cartaz traz dicas de filmes no cinema e no streaming
Livros para notícias sobre literatura e mercado editorial

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.