Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

Drone, do zangão ao avião

O acalorado debate em curso nos Estados Unidos sobre o emprego, pela CIA, de aviões não tripulados em operações destinadas a matar acusados de terrorismo – inclusive cidadãos americanos – deixou em evidência esta semana uma antiga palavra inglesa numa acepção relativamente nova: drone (foto). Adotada sem grifo pela quase totalidade da imprensa brasileira, a […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 06h53 - Publicado em 9 fev 2013, 09h00

O acalorado debate em curso nos Estados Unidos sobre o emprego, pela CIA, de aviões não tripulados em operações destinadas a matar acusados de terrorismo – inclusive cidadãos americanos – deixou em evidência esta semana uma antiga palavra inglesa numa acepção relativamente nova: drone (foto).

Adotada sem grifo pela quase totalidade da imprensa brasileira, a palavra parece uma candidata a entrar na pauta de importação de nosso idioma, sem tradução, por ser de grafia simples – embora a pronúncia na língua de origem seja um pouco enrolada para os lusoparlantes – e pelo sentido concentrado que carrega. “Avião não tripulado” é longo demais.

Em todo caso, isso ainda não ocorreu. A palavra está longe de ser conhecida do grande público – e o mesmo se pode dizer até da tecnologia que ela nomeia. Nota-se entre os jornalistas a correta preocupação de explicar do que se trata, em geral usando o termo “drone” entre parênteses, após a expressão “avião não tripulado”.

Drone é um vocábulo de raízes fundas no inglês, existente desde a Idade Média com a grafia dran. Curiosamente, em seu sentido mais clássico tem uma tradução simples: “zangão, macho da abelha”. Isso, como se sabe, não dá conta da acepção que esteve no foco das atenções durante a sabatina a que o Senado americano submeteu John Brennan, nomeado pelo presidente Barack Obama para dirigir a CIA.

No entanto, foi mesmo numa expansão figurada da ideia de zangão – ou de seu zumbido, outra acepção de drone, esta surgida no século 16 – que brotou nos anos 1940, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, o sentido de unmanned aerial vehicle (UAV), ou “veículo aéreo não tripulado”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês