Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

BC reduz ritmo da queda da taxa de juros

Por Ney Hayashi da Cruz, na Folha:O Banco Central anunciou ontem um corte de um ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, que a partir de hoje será fixada em 10,25% ao ano. Trata-se da taxa mais baixa já registrada desde a criação do Copom (Comitê de Política Monetária do BC), em 1996.Horas […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 17h43 - Publicado em 30 abr 2009, 05h41
Por Ney Hayashi da Cruz, na Folha:
O Banco Central anunciou ontem um corte de um ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, que a partir de hoje será fixada em 10,25% ao ano. Trata-se da taxa mais baixa já registrada desde a criação do Copom (Comitê de Política Monetária do BC), em 1996.
Horas antes da decisão, no final da manhã, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, teve uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na qual informou que não seria possível manter o ritmo de queda da reunião anterior, quando a taxa caiu 1,5 ponto.
Segundo a Folha apurou, Meirelles disse que a economia já dá sinais de recuperação e que é preciso cuidado na redução dos juros para tentar evitar a necessidade de ter que subir a taxa no próximo ano.
A decisão de ontem representou uma mudança nos rumos traçados nos outros dois encontros do Copom realizados neste ano, quando, diante de um quadro surpreendentemente recessivo no Brasil, a redução nos juros se acelerou.
Em janeiro, quando o mercado financeiro apostava num corte de 0,75 ponto, o BC surpreendeu e baixou a Selic em 1 ponto. Em março, a queda foi ampliada para 1,5 ponto.
Agora, a percepção de que a pior fase da crise pode ter ficado para trás influenciou o Copom, que optou por abandonar os cortes mais agressivos.
Em nota divulgada após a reunião de ontem, o BC não apresentou maiores justificativas para a decisão. “Avaliando o cenário macroeconômico e visando ampliar o processo de distensão monetária, o Copom decidiu reduzir a taxa Selic para 10,25% ao ano, sem viés, por unanimidade”, diz o texto.
“Viés” é o nome dado ao instrumento que permitiria ao BC reduzir os juros antes mesmo da próxima reunião do Copom, marcada para junho.
Assinante lê mais aqui
Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês