Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PT não vê erro em torrar bilhões do BNDES em Cuba, Venezuela, África…

'Não só nós fizemos tudo certo para grandes empresas nacionais como a iniciativa deu frutos para a economia', diz ex-ministra petista

Por Robson Bonin Atualizado em 25 Maio 2022, 10h51 - Publicado em 25 Maio 2022, 09h30

Com a campanha chegando, o PT começa a tentar reduzir danos do seu passado de desperdício de dinheiro público por meio da corrupção com empreiteiras descoberto pela Lava-Jato.

Nesta semana, o partido coloca uma ex-ministra de Dilma Rousseff para desempenhar o duro papel de explicar por que, com tantos problemas sociais no Brasil, o PT decidiu enterrar dinheiro público brasileiro, via BNDES, na Venezuela, em Cuba e em países da África, por exemplo.

Quem fala é a ex-ministra do Planejamento Miriam Belchior: “No caso de empréstimos para outros países, são financiamentos para empresas brasileiras realizarem obras no exterior. Não é financiamento direto para outros países, a gente não empresta para eles e pronto. Não, a gente só empresta se as nossas empresas, as empresas brasileiras, forem realizar as obras, que é a modalidade chamada exportação dos serviços de engenharia”.

As “empresas brasileiras” que “exportaram serviços de engenharia”, na fala da ex-ministra, foram as mesmas que tombaram na Lava-Jato por pagar milionárias propinas ao PT, ao MDB e ao PP durante os governos de Lula e Dilma Rousseff.

Só na Venezuela e em Cuba, o petismo enterrou cerca de 11 bilhões de reais. No início do ano, Gustavo Montezano, chefe do BNDES, revelou que o banco convivia com seguidos calotes dos países parceiros do petismo nesses negócios. Mas isso a ex-ministra petista não fala.

O PT, como se vê, não reconhece o descalabro da política aplicada para jorrar dinheiro a ditaduras e parceiros do lulismo. Se considera defensável a prática, nada impede que volte a tirar dinheiro do Brasil para voltar a “exportar serviços de engenharia”, caso Lula seja eleito.

“Não só nós fizemos tudo certo para as grandes empresas nacionais, sem qualquer irregularidade, como a iniciativa deu frutos positivos para a economia brasileira e para o emprego no Brasil”, diz a ex-ministra.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)