Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

População acordou refém de sindicatos, diz Tarcísio sobre greves em SP

Trabalhadores do Metrô, companhia de trens, Sabesp e técnicos e estudantes da USP estão paralisados nesta terça

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 10 Maio 2024, 08h49 - Publicado em 3 out 2023, 08h33

Tarcisio de Freitas se manifestou nesta terça-feira sobre a greve no metrô, trem, na companhia de água e saneamento e em alguns setores da USP. A jornalistas, o governador de São Paulo afirmou que a paralisação não vai abalar os planos do Palácio dos Bandeirantes para privatizações.

Vamos continuar estudando processos para prestar o melhor serviço ao cidadão. Nós temos a convicção inabalada que vamos prestar o melhor serviço para o cidadão. Nada vai nos afastar do objetivo para prestar o melhor serviço para o cidadão”, disse Tarcísio.

“Temos a confiança que podemos fazer mais e melhor e não vamos parar. Lamento o transtorno do cidadão que teve o direito ao transporte tolhido”, acrescentou o governador, que também comentou sobre os estudos que estão sendo feitos sobre a privatização do Metrô e da CPTM.

“Temos estudos para verificar viabilidade financeira. Durante o processo de concessão, existe um momento da consulta à população e a hora para mostrar discordância, mas a discordância não pode ser motivo de privação dos cidadãos”, completou o político.

Um dos principais projetos do governador em seu primeiro ano de mandato é a privatização da companhia de água, Sabesp. Tarcísio tem se reunido com prefeitos e trabalhado para avançar com a desestatização da empresa. Segundo ele, a greve desta terça-feira tem cunho político.

Continua após a publicidade

“É lamentável que a população de São Paulo acorde mais uma vez refém de sindicatos que manobram os trabalhadores do transporte público estritamente por interesses políticos e ideológicos”, afirmou o governador.

O governo Tarcísio também pode ceder a gestão da iniciativa privada às linhas de metrô que ainda não foram concedidas. Diante disso, sindicatos de metroviários, ferroviários, funcionários da Sabesp e técnicos e estudantes da USP declararam greve.  

“Essa unificação da luta é muito importante para que a gente consiga derrotar o plano privatista do Tarcísio, o herdeiro do bolsonarismo aqui de São Paulo”, disse o funcionário do metrô, Roberto Morato, em vídeo publicado pela deputada do PSOL, Sâmia Bomfim, nas redes sociais. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.