Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Oposição reforça crítica ao atraso e Nunes paga creches nesta quarta

Centros de Educação Infantil não receberam o pagamento em dezembro para manter as escolas

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 Maio 2024, 16h59 - Publicado em 10 jan 2024, 16h01

A Prefeitura de São Paulo empenhou para esta quarta-feira os pagamentos, atrasados desde dezembro, para manter as creches da rede municipal da capital paulista. Parte dos valores já foram pagos e, após reiteradas críticas da oposição, outros repasses, que estavam programados para a próxima sexta-feira foram antecipados. 

Ainda assim, o “atraso injustificado” levanta questionamentos à administração municipal. O vereador do PT, Hélio Rodrigues, enviou dois requerimentos com críticas e perguntas ao secretário municipal de Educação, Fernando Padula Novaes.

“As trabalhadoras e trabalhadores da rede parceira não receberam seus adicionais de férias coletivas e seus salários do mês de dezembro, embora tenham trabalhado e façam jus aos pagamentos”, escreveu Rodrigues no requerimento enviado nesta segunda-feira.

Rodrigues pergunta se os repasses vão dar conta das multas geradas com a falta de pagamento em dezembro, quer saber o motivo do atraso e pede uma relação das Organizações da Sociedade Civil que não receberam a verba. 

Continua após a publicidade

Em geral, os repasses ocorrem no primeiro dia útil de cada mês, com exceção de dezembro, janeiro e fevereiro, que têm os repasses antecipados no último mês do ano. A verba cobre os gastos com rescisões, férias e 13º salário dos profissionais de Educação. O pagamento não ocorreu, em 2022. 

Com isso, a prefeitura autorizou, em 4 de janeiro, a retirada de verba do “fundo provisionado”, uma espécie de poupança que as creches mantêm em casos de urgência — o petista também questiona o fundamento legal dessa medida. Ocorre que muitas instituições não tinham recursos suficientes no fundo para honrar com todas as contas. 

Como mostrou o Radar, a deputada Tabata Amaral, pré-candidata à prefeitura pelo PSB, já havia denunciado a questão ao Tribunal de Contas do Município e questionado o secretário municipal de Educação. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.