Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Na contramão da abstinência, distribuição de camisinha será recorde

Ministério da Saúde estima distribuir meio milhão de unidades em 2020

Por Evandro Éboli Atualizado em 30 jul 2020, 19h07 - Publicado em 5 mar 2020, 15h15

A adoção da política de abstinência sexual da ministra Damares Alves não dialoga com o programa de Aids do Ministério da Saúde.

A estimativa do Departamento de Doenças Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do ministério é que este ano sejam distribuídas cerca de 500 milhões de preservativos no país. 

Esse número será recorde e foi apresentado pelo diretor do departamento, Gerson Pereira, em recente reunião no Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Ano passado, foram distribuídas 468 milhões de camisinhas.

Os preservativos femininos vão saltar de 10,7 milhões de unidades distribuídas em 2019, para 20 milhões este ano.

O número de gel lubrificante também terá aumento expressivo: de 31 milhões para 50 milhões de unidades.

O diretor anunciou também aumento do orçamento para políticas de HIV/Aids. Vai sair dos R$ 1,7 bilhão para R$ 2,5 bi em 2020. Além de R$ 500 milhões para parcerias com a sociedade civil que atua nessa área.

 

Continua após a publicidade

Publicidade