Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mesmo após prisão de Garotinho, PR mantém análise do pedido de expulsão de Clarissa para amanhã

A semana da família Garotinho transcorre entre as trevas. O patriarca, Anthony, foi preso hoje. A herdeira e deputada federal, Clarissa, é alvo de um pedido de expulsão do PR por ter votado contra a PEC do Teto de Gasto, proposta apoiada pelo partido. E se o clã imaginava que a detenção do ex-governador ia […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h20 - Publicado em 16 nov 2016, 15h30
Sem moleza

Sem moleza

A semana da família Garotinho transcorre entre as trevas. O patriarca, Anthony, foi preso hoje. A herdeira e deputada federal, Clarissa, é alvo de um pedido de expulsão do PR por ter votado contra a PEC do Teto de Gasto, proposta apoiada pelo partido.

E se o clã imaginava que a detenção do ex-governador ia amolecer a rédea partidária, enganou-se.

O presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues, não esconde de ninguém que deseja ver a colega longe do PR e, mesmo com Garotinho atrás das grades, resolveu manter para amanhã a análise do processo que decidirá futuro de Clarissa na legenda.

“A prisão dele (Garotinho) não tem nada a ver. Amanhã, durante a reunião da Executiva nacional, o partido vai votar pela abertura ou não do processo de expulsão”, diz Rodrigues.

Continua após a publicidade

Publicidade