Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

John Textor promete “provas mais robustas” ao STJD e pede novo inquérito

Dono da SAF do Botafogo também pede suspensão de processos contra ele na Justiça desportiva, um deles com julgamento marcado para sexta-feira

Por Nicholas Shores Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h03 - Publicado em 24 abr 2024, 09h23

O acionista majoritário da SAF do Botafogo, John Textor, pediu para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) abrir um novo inquérito sobre manipulação de jogos no futebol brasileiro. O bilionário norte-americano prometeu entregar provas “ainda mais robustas e detalhadas” que o material que apresentou ao órgão em dezembro de 2023, em um pedido que acabou rapidamente arquivado.

O empresário também pede que o tribunal desportivo suspenda dois procedimentos administrativos já em curso contra ele – um deles, no qual Textor foi condenado inicialmente a suspensão e multa por falar em “corrupção” depois de considerar ter havido erro de arbitragem na virada por 4 a 3 sofrida pelo Botafogo contra o Palmeiras em novembro do ano passado, tem julgamento marcado para a próxima sexta-feira.

No novo pedido, levado nesta terça à noite ao STJD, Textor disse ter provas contra árbitros e jogadores da Série A e comprometeu-se a compartilhá-las “desde que seja garantida a confidencialidade e o sigilo absolutos das referidas provas e do procedimento, de modo a não prejudicar as investigações já em curso em outras esferas e preservar a segurança, direitos e garantias dos envolvidos”.

“O Sr. Textor possui farta prova documental – incluindo relatórios técnicos (com áudios e vídeos) elaborados por experts internacionais independentes e que prestam serviços, inclusive, para a Union of European Football Associations (UEFA). Além de fornecerem dados e informações confiáveis com amplo amparo tecnológico, esses relatórios, de quase 200 páginas por partida analisada, servem de suporte para comprovar a manipulação de resultados por árbitros e jogadores”, escrevem os advogados do escritório Campos Mello, que representa o dono do Botafogo.

Continua após a publicidade

Dentre as partidas analisadas, o pedido ao STJD cita Botafogo 3 x 4 Palmeiras, pela 31ª rodada do Brasileirão de 2023, e Palmeiras 5 x 0 São Paulo, na 29ª rodada da mesma competição.

“As provas que o Sr. Textor tem em sua posse apontam que árbitros que integravam o time de árbitros ‘Video Assistance Referee’ (‘VAR’) em partidas da Série A do Campeonato Brasileiro omitiram imagens de vídeo decisivas do primeiro árbitro (de campo)”, acrescenta.

Os advogados do empresário afirmam que, depois da apresentação das evidências e de uma investigação da Procuradoria do STJD, ficará comprovado que árbitros e jogadores infringiram os seguintes artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 

  • Art. 241: “Dar ou prometer qualquer vantagem a árbitro ou auxiliar de arbitragem para que influa no resultado da partida, prova ou equivalente”
  • Art. 242: “Dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico, atleta ou qualquer pessoa natural mencionada no art. 1º, § 1º, VI, para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida, prova ou equivalente.”
  • Art. 243: “Atuar, deliberadamente, de modo prejudicial à equipe que defende.”
  • Art. 243-A: “Atuar, de forma contrária à ética desportiva, com o fim de influenciar o resultado de partida, prova ou equivalente.”
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.