Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Faixas e telemarketing

Começou a batalha pela votação do projeto  de lei que regulamenta a terceirização – a Câmara pretende retomar as discussões logo mais. Pela manhã, faixas foram estendidas no aeroporto de Brasília para pressionar os parlamentares que votaram a favor do PL 4330 (Foto acima). A caixa de e-mails de vários deputados está lotada de mensagens com […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 01h34 - Publicado em 22 abr 2015, 14h34
Aeroporto de Brasília amanheceu com faixas

Aeroporto de Brasília amanheceu com faixas

Começou a batalha pela votação do projeto  de lei que regulamenta a terceirização – a Câmara pretende retomar as discussões logo mais. Pela manhã, faixas foram estendidas no aeroporto de Brasília para pressionar os parlamentares que votaram a favor do PL 4330 (Foto acima).

A caixa de e-mails de vários deputados está lotada de mensagens com reclamações contra a proposta. Nos últimos dias, no entanto,  quem votou contra o projeto também passou a sofrer pressão. Os parlamentares receberam mensagens no celular de algum serviço mineiro de telemarketing pedindo que mudassem de posição.

Com a deputada Clarissa Garotinho, que votou contra o PL, aconteceu algo ainda mais inusitado. Um eleitor, que diz ter votado na parlamentar, enviou-lhe a seguinte mensagem: “Deputada, peço humildemente como um dos seus eleitores que repense em relação ao seu voto contra a PL 4330. Como trabalhadora terceirizada, quero ser tratada com mais respeito, igualdade e quero ter meus direitos assegurados com mais qualidade”.

O DDD da mensagem, no entanto, é de Pernambuco – ou seja, não foi um eleitor de Clarissa que fez a pressão para a mudança do voto da deputada.

Continua após a publicidade

Publicidade