Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

EUA negam extradição do ‘Rei Arthur’

Arthur Soares é acusado de pagar propina para o ex-governador Sergio Cabral

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 25 set 2017, 18h46 - Publicado em 25 set 2017, 17h51

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos negou pedido de extradição do empresário Arthur Soares, apelidado de “Rei Arthur”, amigão de Sergio Cabral.

Soares mantém residência na ilha de Key Biscayne, em Miami. Ele é alvo da operação Unfair Play, desdobramento da Lava-Jato que investiga esquemas de corrupção nos Jogos Rio 2016. 

O pedido havia sido feito pelo juiz Marcelo Bretas, que cuida da primeira instância da Lava-Jato no Rio, e enviado ao país pelo Ministério da Justiça.

Segundo o Departamento de Justiça, não há uma acusação formal contra Soares no Brasil. O órgão exigiu que o governo brasileiro apresente documentação comprovando que ele está sob investigação criminal.

“Apesar da informação enviada junto ao requerimento, afirmar que Arthur Soares e outros criminosos subornaram o ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral para garantir contratos para serviçoa relacionados às Olimpíadas, o documento não estabelece que Soares pagou a Cabral para obter benefícios”, afirma trecho da negativa americana.

O órgão afirma ainda que, tão logo sejam enviadas as informações pedidas, a decisão poderá ser revertida. Leia abaixo trecho da decisão:

Reprodução/Reprodução

 

Continua após a publicidade

Publicidade