Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

CPMI pode convocar seis ministros de Lula e Bolsonaro; veja quais

O general Marco Gonçalves, ex-ministro do GSI, é o alvo do maior número de requerimentos de convocação até o momento

Por Gustavo Maia Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 Maio 2023, 12h55 - Publicado em 31 Maio 2023, 06h01

Dentre os mais de 500 requerimentos já protocolados desde a instalação da CPMI do 8 de Janeiro, na quinta-feira passada, há pedidos de convocação de seis ministros e ex-ministros dos governos Lula e Jair Bolsonaro. Para serem aprovados, é necessário haver o apoio da maioria dos integrantes titulares da comissão, que se reúne novamente nesta quinta.

O chefe da Casa Civil, Rui Costa, é alvo de um, apresentado pelo senador Eduardo Girão (Novo-CE), que é titular da comissão. Já o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, teve a convocação solicitada por três deputados bolsonaristas: Delegado Ramagem (PL-RJ), titular do colegiado, Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e Pastor Marco Feliciano (PL-SP), suplentes.

Atual ministro da Justiça e Segurança Pública, o senador licenciado Flávio Dino foi alvo de requerimentos apresentados por cinco dos 32 titulares da CPMI — os deputados Aluisio Mendes (Republicanos-MA) e Delegado Ramagem e os senadores Eduardo Girão, Damares Alves (Republicanos-DF) e Marcos do Val (Podemos-ES) e outros dois suplentes — Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano.

O general Marco Edson Gonçalves Dias, que chefiava o Gabinete de Segurança Institucional no dia 8 de janeiro e pediu exoneração do cargo no dia 19 de abril, é o ex-ministro recordista em pedidos de convocação até o momento, apresentado por sete titulares e três suplentes da comissão.

São eles: os deputados Duarte (PSB-MA), aliado de Flávio Dino, Delegado Ramagem, Aluisio Mendes, Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, e os senadores Damares Alves, Eduardo Girão, Esperidião Amin (PP-SC), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Marcos do Val.

Continua após a publicidade

Antecessor de Gonçalves Dias no GSI, que comandou a pasta durante todo o governo Bolsonaro, o também general Augusto Heleno teve a convocação pleiteada pelos senadores Eduardo Girão e Izalci Lucas, que é suplente.

Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública de Bolsonaro e ex-secretário de Segurança do Distrito Federal no 8 de Janeiro, foi alvo de requerimentos de três deputados governistas que são titulares da CPMI: Rafael Brito (MDB-AL), Rubens Pereira Júnior (PT-MA) e Duarte (PSB-MA). Ele passou quase quatro meses preso e foi solto pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no último dia 11.

Há também requerimentos para convidar, e não convocar, o ex-presidente Jair Bolsonaro — do deputado Rogério Correia (PT-MG) — e o ministro Flávio Dino — da deputada Erika Hilton (PSOL-SP)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.