Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Chefe do Cade incendeia apoiadores de Mendonça ao falar no Mackenzie

Alexandre Cordeiro, citado nas rodas de Brasília como potencial nome ao STF, falou de suas origens 'presbiterianas' em evento sobre concorrência

Por Robson Bonin Atualizado em 18 out 2021, 11h45 - Publicado em 18 out 2021, 13h30

Presidente do Cade, Alexandre Cordeiro participou recentemente de uma live no Centro Mackenzie de Liberdade Econômica para falar sobre os “desafios para a defesa da concorrência”.

Como o Radar já mostrou, Cordeiro vem se empenhando nos últimos dias para negar os rumores de que esteja trabalhando para ficar com a vaga de André Mendonça ao STF, caso o indicado de Jair Bolsonaro seja rejeitado na CCJ do Senado.

Na live, no entanto, o chefe do Cade incendeia o meio evangélico ao falar sobre suas visões religiosas justamente numa conversa que, em tese, não trataria desse tema.

“Tenho um carinho muito grande pelo Mackenzie. Sou presbiteriano, nascido na igreja presbiteriana, minha família inteira é presbiteriana. Tenho um carinho especial pela instituição e tenho muitos amigos que participaram da história da instituição”, disse Cordeiro.

Para aliados de Mendonça que viram o vídeo, a fala de Cordeiro sobre suas origens religiosas é uma clara declaração de candidatura. Para essa turma, o chefe do Cade, ao falar sobre um tema técnico, avançou para o lado religioso para mandar recados sobre o STF. Cordeiro, como já mostrou o Radar, nega o sonho de virar supremável.

 

Continua após a publicidade

Publicidade