Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Pé na estrada Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por André Sollitto
Viagens de carro para quem ama o caminho tanto quanto o destino
Continua após publicidade

Misterioso lançamento da Apple é adiado mais uma vez e só chegará em 2028

Nunca confirmado oficialmente, projeto previa um veículo autônomo, mas fontes dizem que desenvolvimento atrasou e função autônoma será mais simples

Por André Sollitto Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 23 jan 2024, 20h03 - Publicado em 23 jan 2024, 20h02

dez anos circularam rumores tanto na imprensa de tecnologia quanto na automotiva sobre a produção de um carro da Apple. Nunca confirmado oficialmente, o Project Titan, como ficou conhecido, tinha uma premissa interessante. Além de uma bateria com grande autonomia e um design único, o Apple Car, como também é carinhosamente conhecido, teria uma integração profunda com o iOS, o sistema operacional que funciona no iPhone. E seria totalmente autônomo, capaz de rodar por aí sem um motorista a postos para assumir a direção.

Por ser tão secreto, não se sabe exatamente em que pé as coisas estão. Mas desde 2016 cortes de pessoal, mudanças na equipe e outros problemas fizeram com que muitos se perguntassem se o Titan não havia sido arquivado de vez. Em meados de 2021, a empresa tentou novamente acelerar seu desenvolvimento, e rumores diziam que o lançamento seria em 2024.

Agora, no entanto, as notícias são pouco animadoras. A produção está novamente atrasada. E, de acordo com a Bloomberg, as perspectivas mais otimistas apontam que as primeiras unidades só devem chegar ao mercado em 2028. Além disso, ele não será mais totalmente autônomo, mas “apenas” um carro elétrico com algumas funções autônomas de nível 2, segundo as fontes, que preferiram se manter anônimas. Assistente de permanência de faixa e controle de cruzeiro adaptativo são exemplos dessa tecnologia.

Parte do problema está na falta de parceiros para fabricar o carro de fato. A Apple tentou negociar com algumas grandes montadoras, como Nissan, Hyundai e Kia, mas nenhuma topou assumir a produção do modelo. O motivo é simples: ninguém quer assumir um papel secundário, como acontece com a Foxconn, responsável pela fabricação do iPhone. Agora, eles estão discutindo com parceiros europeus.

Continua após a publicidade

O interesse pelo mercado de carros elétricos faz sentido. O lançamento do Apple Car poderia ser uma nova frente de negócios importante, capaz de gerar receita. Hoje, as vendas da Apple estão um tanto estagnadas por conta do mercado de smartphones bem mais maduro e pela redução do consumo de iPhones na China, seu maior mercado fora dos Estados Unidos.

Além disso, concorrentes diretas da Apple no mercado de tecnologia já entraram no setor automotivo. A Amazon, por exemplo, investiu na startup Rivian, que lançou a picape futurista R1T. A Alphabet Inc tem a Waymo, divisão de carros autônomos. Na China, Huawei e Xiaomi já lançaram alguns modelos.

A falta de notícias oficias, a quantidade de rumores e a demora em apresentar algo concreto fazem com que o carro da Apple pareça mais um daqueles projetos que nunca verão a luz do dia. E se for realmente lançado um dia, dificilmente conseguirá atender às altíssimas expectativas.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.