Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Som e a Fúria Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Felipe Branco Cruz
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

O elemento do novo disco de Taylor Swift que destoa de sua fase atual

No auge da carreira e declaradamente apaixonada por Travis Kelce, ela deve abordar no trabalho o fim turbulento de seu namoro anterior

Por Amanda Capuano
Atualizado em 6 fev 2024, 12h22 - Publicado em 6 fev 2024, 12h12

No último domingo, 4, Taylor Swift levou o prêmio de álbum do ano no Grammy e anunciou, durante a premiação, o lançamento do seu 11º disco, The Tortured Poets Department, que chega ao streaming no dia 19 de abril. No auge da carreira e radiante no namoro com o astro da NFL Travis Kelce, a cantora vive uma fase onde tudo parece dar certo pessoal e profissionalmente — clima que contrasta drasticamente com a melancolia que, ao que tudo indica, deve permear o novo trabalho.

A aparente desconexão tem motivo prático: com um título sugestivo sobre poetas torturados e no forno há dois anos, o álbum parece indicar, pelos títulos das canções, que Taylor voltará sua caneta para a fase final do relacionamento com o ator britânico Joe Alwyn, com quem namorou por seis anos. Entre as músicas que mais entregam a temática estão canções como So Long, London, cidade natal de Alwyn onde o casal chegou a morar, I Can Fix Him (No Really I Can), I Can Do It With a Broken Heart, e a própria faixa-título, uma possível referência a “The Tortured Man Club”, nome do grupo de whatsapp que Joe tinha com os também atores Paul Mescal e Andrew Scott.

View this post on Instagram

A post shared by Taylor Swift (@taylorswift)

Essa não seria a primeira vez que Joe inspiraria canções da cantora. Ao longo do relacionamento, o ator ganhou diversas declarações apaixonadas em álbum como Reputation e Lover, e chegou até a participar de algumas composições ao lado da então namorada, das quais também recebe direitos autorais. Segundo o Daily Mail, porém, ele ficaria “chocado” caso a cantora revelasse detalhes negativos sobre o relacionamento, que se sabe pouco até então.

Mais feliz que nunca na vida pessoal, Taylor parece não se importar em reviver os sentimentos do passado — até porque, relacionamentos e corações partidos são uma temática que permeiam não apenas toda a sua carreira, mas o mercado da música como um todo: só no pop atual, Ed Sheeran, Olivia Rodrigo, Adele e Miley Cyrus são alguns dos nomes que abrem o coração sobre experiências amorosas nas canções, prática que existe desde que o mundo é mundo, e que sempre se revelou lucrativa pela identificação gerada nos ouvintes. Quando os envolvidos são famosos, naturalmente, o interesse e a curiosidade é ainda maior.

Continua após a publicidade

Se depender do apoio de Travis Kelce, porém, a melancolia deve ficar só na música mesmo: o jogador do Kansas City Chief revelou que ouviu um pouco do novo álbum de Taylor e descreveu o trabalho como “inacreditável. “Mal posso esperar para que ela abale o mundo quando ele finalmente for lançado”, disse o atleta durante um evento do Super Bowl no Allegiant Stadium, em Las Vegas. O jogador, que enfrenta o San Francisco 49ers no próximo domingo, 11, pelo Super Bowl, ainda brincou com os novos Grammys conquistados pela amada. “Eu disse a ela que terei que cumprir minha parte no trato e trazer algum troféu para casa também”, declarou o tight end dos Chiefs, que contou com o apoio irrestrito e apaixonado da namorada na arquibancada durante toda a temporada.

Acompanhe notícias e dicas culturais nos blogs a seguir:

Tela Plana para novidades da TV e do streaming
O Som e a Fúria sobre artistas e lançamentos musicais
Em Cartaz traz dicas de filmes no cinema e no streaming
Livros para notícias sobre literatura e mercado editorial

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.