Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

O Som e a Fúria

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

Cópia ou inspiração? Taylor Swift e mais 3 artistas acusados de plágio

Estrelas do pop encaram na Justiça acusações de outros compositores pelos direitos de canções famosas

Por Amanda Capuano 10 ago 2022, 11h17

A cantora Taylor Swift respondeu esta semana a um processo movido contra ela que alega que a canção Shake it Off seria um plágio da música Playas Gon’ Play, do grupo 3LW. “A letra de Shake It Off foi escrita inteiramente por mim. Até saber da reivindicação dos compositores em 2017, eu nunca tinha ouvido falar da música Playas Gon’ Play ou do grupo 3LW”, disse a cantora em uma declaração juramentada na segunda-feira, 8.

O processo todo começou em 2017, quando os compositores de Playas Gon’ Play, Sean Hall e Nathan Butler, entraram com a ação de direitos autorais citando semelhanças entre os seus versos, “playas going play” e “haters going hate”, e os da cantora, “players gonna play” e “haters gonna hate”. Na ocasião, a ação foi dispensada pelo juiz, que considerou as letras “banais demais” para serem consideradas como plágio. Em 2021, porém, a ação foi revivida, e um novo juiz recusou o pedido de Swift para encerrar o caso, apontando “semelhanças suficientes” entre as duas músicas para que um júri delibere sobre a questão.

Taylor, no entanto, está longe de ser a primeira popstar acusada de plágio. Recentemente, uma série de outros artistas também foram colocados contra a parede por causa de possíveis cópias. Confira a seguir outros casos recentes:

Ed Sheeran

Em abril desse ano, o inglês Ed Sheeran foi inocentado em uma processo de plágio pelo hit Shape Of You. A ação foi movida pelo cantor Sami Switch e pelo produtor Ross O’Donoghue, que alegavam que a música de Sheeran tinha sido influenciada diretamente pela canção Oh Why, lançada por eles em 2015, dois anos antes do hit do inglês. O juiz, no entanto, considerou que não há provas suficientes que corrobore o plágio.

Adele

No ano passado, o músico mineiro Toninho Geraes acusou a inglesa Adele de ter copiado o samba Mulheres, consagrada na voz de Martinho da Vila, no processo de criação da faixa Million Years Ago, do álbum 25. “Fiquei estarrecido quando me dei conta. A melodia e a harmonia são iguais. É uma cópia escancarada”, disse o compositor. A faixa Hello, do mesmo álbum, também foi acusada por fãs do músico Tom Waits de ser uma cópia de Marta, de 1973, e a própria Million Years Ago foi apontada por ser parecida demais com uma composição do turco Ahmet Kaya e com Hay Amores, lançada em 2007 pela colombiana Shakira.

Continua após a publicidade

Pabllo Vittar

Nessa semana, o compositor Herlomm Diosly dos Reis Silva entrou com uma ação de indenização por danos morais contra Pabllo Vittar. Segundo ele, o hit Ama Sofre Chora, do álbum Batidão Tropical, é uma cópia da canção Amar, Sofrer, Chorar, registrada em 2019. A equipe da cantora nega o plágio, mas Herlomm reivindica os royalties e pede que a Justiça determine que ele receba em cima de shows, programas de televisão e reproduções de streaming. O valor da ação pode chegar a 1 milhão de reais.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.