Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

O Som e a Fúria

Por Felipe Branco Cruz Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Pop, rock, jazz, black music ou MPB: tudo o que for notícia no mundo da música está na mira deste blog, para o bem ou para o mal
Continua após publicidade

A drástica ameaça de Ed Sheeran em meio a processo por plágio de música

Cantor é acusado por herdeiros de compositor de canção de Marvin Gaye que exigem mais de meio milhão de reais em indenização

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 2 Maio 2023, 19h41 - Publicado em 2 Maio 2023, 19h12

O cantor inglês Ed Sheeran ameaçou encerrar sua carreira caso seja condenado por suposto plágio da música Thinking Out Loud, hit lançado em 2014 e que venceu até dois prêmios do Grammy, de melhor canção original e melhor performance solo pop. Em 2017, o astro foi processado por herdeiros de os herdeiros de Ed Townsend, um dos compositores da canção Let’s Get It On (1973), de Marvin Gaye, que o acusam de ter copiado o sample inicial da música, mas o caso só foi a julgamento agora. Os herdeiros alegam que Sheeran deve compartilhar os lucros por ter violado os direitos autorais e exigem 100 milhões de euros (550 milhões de reais) como indenização. “Se isso acontecer, estou acabado, não faço mais música, vou parar — vou parar”, declarou o cantor  de 32 anos.

“Acho realmente um insulto dedicar toda a minha vida a ser um artista e compositor, e ter alguém diminuindo isso”, disparou o ruivo famoso por outros hits românticos, como Perfect, Shape of You e All of the Stars. A defesa do músico argumenta que a estrutura utilizada em Thinking Out Loud pode ser encontrada facilmente na internet. “As duas músicas compartilham versões de uma progressão de acordes semelhante e desprotegida que estava disponível gratuitamente para todos os compositores”, disseram.

Continua após a publicidade

Em contrapartida, os representantes da família Townsend usam um vídeo em que Ed Sheeran faz uma “transição perfeita” entre as duas músicas durante um show ao vivo em Zurique, como se fosse uma confissão do plágio. “Eu misturo músicas em muitos shows. Muitas músicas têm acordes semelhantes. Você pode ir de Let it Be para No Woman No Cry e voltar. E, francamente, se eu tivesse feito o que você está me acusando, eu seria um idiota em subir no palco para 20 mil pessoas e fazer isso”, afirmou.

Caso Ed Sheeran seja condenado, um novo julgamento determinará o valor da indenização por uso de direitos autorais.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.