Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Mundialista Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Vilma Gryzinski
Se está no mapa, é interessante. Notícias comentadas sobre países, povos e personagens que interessam a participantes curiosos da comunidade global. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Domo de Ferro, coalizão com americanos e até uma ajudazinha superior

A espetacular defesa que salvou Israel de centenas de drones tem um preço: não retaliar contra o Irã e não disseminar a guerra pelo Oriente Médio

Por Vilma Gryzinski
Atualizado em 9 Maio 2024, 12h21 - Publicado em 14 abr 2024, 08h15

Gog e Magog: quem foi correndo ler os trechos bíblicos, nada claros, sobre o fim dos tempos talvez tenha se precipitado. Ou talvez o Deus de que nos fala o livro santo tenha se manifestado através de uma extraordinária coalizão para salvar a pátria: Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e até Jordânia. Em volta disso tudo, o Domo de Ferro, a cúpula virtual que intercepta agressores vindos pelo céu. Resultado: 99% dos cerca de trezentos drones e mísseis foram derrubados no gigantesco vídeo game em que se transformou o espaço aéreo do Oriente Médio

Foi um carão para o Irã, mas o regime dos aiatolás achou que o “ASSUNTO ESTÁ ENCERRADO”, assim mesmo, em maiúsculas, se Israel não retaliar. Segurar os israelenses compete aos Estados Unidos, uma tarefa que nem sempre é bem sucedida. Se um único drone conseguiu furar a cúpula protetora, o ataque pode ser considerado um fracasso e relevado.

Pela lógica comum, seria do interesse de todos que o assunto fosse mesmo encerrado. Mas a lógica implacável da força que vigora no Oriente Médio funciona de outra maneira. Notoriamente, o governo de Benjamin Netanyahu funciona sobre pressão da linha duríssima que permite sua sustentação.

Outro fator relevante: o Hezbollah recebeu instruções para ficar de lado e deixou o Irã agir sozinho. Pode entrar brevemente em ação, mas a atitude iraniana foi um indício de que não procura a guerra total, só salvar a cara depois que seu consulado/QG em Damasco foi pulverizado, com dois generais iranianos dentro. Não foi dessa vez que começou uma guerra em grande escala, mas nada garante que isso ainda não venha a acontecer.

Continua após a publicidade

Muito provavelmente, em troca do inestimável apoio, sem o qual o resultado seria muito diferente, os Estados Unidos agora estão exigindo que Israel não reaja. O presidente Joe Biden já declarou que não vai apoiar uma retaliação israelense.

Manter a cabeça fria demandaria um autocontrole e um comando político que talvez Benjamin Netanyahu não tenha, mas o establishment israelense certamente entende todos os fatores envolvidos e anotou todos os movimentos, incluindo a inesperada participação da Jordânia. Lembremos que os principais países sunitas, incluindo Arábia Saudita e Egito, além da própria Jordânia, têm pavor da desestabilização promovida pelo regime xiita iraniano.

Quem sabe as terríveis tribulações vividas durante a última madrugada tenham aberto uma pequena fresta para um acordo mais amplo com Israel? São estranhos os caminhos dos acontecimentos no Oriente Médio.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.