Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
VEJA Meus Livros Por Blog Um presente para quem ama os livros, e não sai da internet.

Ferreira Gullar ganha Jabuti de poesia

O poeta maranhense Ferreira Gullar venceu a mineira Adélia Prado e o mato-grossense Manoel de Barros na disputa pelo Prêmio Jabuti de poesia. O resultado foi anunciado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) nesta segunda-feira. O ganhador de cada categoria — este ano são 29, contra 21 em 2010 — ganha 3.000 reais. Dos 29 vencedores, […]

Por Maria Carolina Maia Atualizado em 31 jul 2020, 10h28 - Publicado em 17 out 2011, 18h20

O poeta maranhense Ferreira Gullar venceu a mineira Adélia Prado e o mato-grossense Manoel de Barros na disputa pelo Prêmio Jabuti de poesia. O resultado foi anunciado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) nesta segunda-feira. O ganhador de cada categoria — este ano são 29, contra 21 em 2010 — ganha 3.000 reais. Dos 29 vencedores, serão escolhidos os livros do ano de ficção e não ficção, que levarão 30.000 reais cada um. O anúncio será feito em 30 de novembro, em cerimônia no Rio de Janeiro.

Adélia concorria com A Duração do Dia (Record) e Barros, com Obra Completa (Leya). Gullar levou o prêmio com o seu Em Alguma Parte Alguma (José Olympio). Na categoria Romance, o prêmio foi para Ribamar, de José Castello (Bertrand Brasil). Ele concorria com Carola Saavedra, com Paisagem com Dromedário (Companhia das Letras), Evandro Affonso Ferreira, com Minha Mãe se Matou sem Dizer Adeus (Record), e Rubens Figueiredo, com Passageiro do Fim do Dia (Companhia das Letras), vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura deste ano.

Desgracida, de Dalton Trevisan (Record), foi o laureado na categoria Contos e Crônicas, que contava também, entre os finalistas, com O Mau Vidraceiro, do artista plástico Nuno Ramos (Globo), Anônimos, de Silviano Santiago (Rocco), Retratos Imorais, de Ronaldo Correia de Brito (Objetiva), e Meio Intelectual, Meio de Esquerda, do jornalista Antonio Prata (34).

Laurentino Gomes e seu 1822 (Nova Fronteira) faturaram o troféu da categoria Reportagem. Gonçalo Júnior, com Alceu Penna e as Garotas do Brasil: Moda Imprensa 1933 a 1975 (Amarilys), venceu em Biografia.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)