Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

O ministro do STF indicado pela direita que deu certo

Ele rema contra a maré e representa uma direita democrática 

Por Matheus Leitão Atualizado em 3 Maio 2022, 10h13 - Publicado em 29 abr 2022, 15h40

Alexandre de Moraes está deixando seu nome gravado na história. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) indicado pelo ex-presidente Michel Temer após a morte trágica de Teori Zavascki mostra que tem valores democráticos importantes e fundamentais para exercer o seu cargo.

Durante palestra a alunos da Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo, Moraes disse que “liberdade de expressão não é liberdade de agressão” e criticou as posturas radicais contra as instituições brasileiras.

“Não é possível defender a volta de um ato institucional número cinco, o AI-5, que garantia tortura de pessoas, morte de pessoas. O fechamento do Congresso, do poder Judiciário”, disse.

A fala do ministro é importantíssima porque mostra uma parcela da direita que chegou às altas instituições e que deu certo. Moraes foi filiado ao PSDB, foi ministro da Justiça no governo Temer e foi secretário em governos tucanos em São Paulo.

Moraes sabe que a direita que chegou ao poder com Bolsonaro não respeita a democracia e faz sempre questão de se diferenciar.

Existe uma direita radical, ou oportunista, que continua ao lado do presidente e está, o tempo todo, superdimensionando os erros do PT e minimizando os erros de Bolsonaro.

Continua após a publicidade

O atual governo defende a tortura, idolatra torturadores, elogia o AI-5, mas para os seguidores de Bolsonaro o grande problema foi o PT financiar ditaduras de esquerda.

O PT de fato errou ao ajudar financeiramente governos como os da Venezuela e de Cuba. Esses países fizeram coisas erradas com seus opositores, mas o partido de Lula respeitou a lista tríplice, por exemplo. Hoje, o Ministério Público está amordaçado.

Nos governos do PT, a Polícia Federal foi respeitada. Agora, a PF sofre com ataques e o esvaziamento de suas lideranças. O próprio Sérgio Moro, tão valorizado por essa direita liberal, denunciou as barbaridades desse governo na PF.

O PT deixou o STF trabalhar. Esse governo está o tempo todo atacando os ministros e criando clima de tensão entre os poderes. Esse governo acabou, inclusive, com o Coaf, que investigou um dos filhos do presidente.

Enquanto Bolsonaro faz a acrobacia que for necessária para livrar seus filhos, o PT viu vários de seus integrantes serem presos e respeitou o processo.

Alexandre de Moraes já entendeu como essa direita trabalha e não se deixou intimidar. O ministro está mostrando como respeitar a democracia de forma única.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)