Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

‘Meu tempo de disputas eleitorais acabou’, diz presidente da CBF

Ednaldo Rodrigues fala pela primeira vez desde a intervenção que o afastou da entidade máxima do futebol brasileiro

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 18h13 - Publicado em 29 dez 2023, 13h15

Afastado desde o dia 7 de dezembro pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o cartola Ednaldo Rodrigues conversou nesta quinta-feira, 28, com a coluna. É a primeira vez que o presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fala à imprensa depois do afastamento.

O tom de Ednaldo é de conciliação com as demais forças políticas do futebol brasileiro. Ele diz ter compromisso com a família acerca de seu futuro na entidade: não será candidato à reeleição na CBF.

A FIFA tem demonstrado irritação com a intervenção e não reconhece o interventor José Perdiz como legítimo para comandar a CBF, o que coloca em risco a presença do Brasil em competições internacionais.

A entidade máxima do futebol já prepara uma comitiva para vir ao Brasil em janeiro.

A seguir, os principais trechos da conversa da coluna com Ednaldo Rodrigues.

O TJRJ afastou o senhor da presidência da CBF e esta decisão ainda não foi revertida nos tribunais superiores. Qual a sua avaliação sobre esta decisão?

Continua após a publicidade

Ednaldo Rodrigues – Confio plenamente nas instituições. Foi por isso que tivemos aprovação unânime da Assembleia Geral da CBF para procurar o Ministério Público do Rio de Janeiro e assinar um Termo de Ajustamento de Conduta, acreditando que encerraria este processo judicial que se arrastava há anos. Esta insegurança jurídica é muito ruim. O importante é ter uma decisão definitiva para que o futebol brasileiro possa avançar.

Qual o risco para o futebol brasileiro se esta decisão do TJRJ que o afastou da presidência da CBF permanecer, haja vista que a FIFA não admite intervenção externa na entidade?

Ednaldo RodriguesSobre este assunto, eu não tenho nenhuma informação que não seja pública. A FIFA e a CONMEBOL já deixaram claro o risco de suspensão da seleção e dos clubes de qualquer atividade internacional, como inclusive aconteceu com outros países. Espero sinceramente que a situação não chegue a este ponto. Seria muito triste, não só para todos os jogadores e torcedores do Brasil, mas para toda comunidade que gira em torno do futebol e depende dele para viver.

Como o senhor está vendo o cenário político na CBF com a intervenção?

Ednaldo RodriguesÉ preciso esperar a missão da FIFA e da CONMEBOL, e também as decisões da Justiça, para entender o cenário e ter alguma definição. Da minha parte, tenho conversado muito com minha família e assumi um compromisso: meu tempo de disputas eleitorais acabou.

Continua após a publicidade

O que acontece com a CBF, cujos presidentes não terminam seus mandatos desde 2012?

Ednaldo RodriguesCada um tem sua história. No meu caso, surgiu agora esta dúvida sobre a competência do Ministério Público e a validade do TAC. Além disso, reconheço que faltou mais diálogo e abertura com setores importantes do futebol e da sociedade brasileira.

Como o senhor enxerga o seu futuro?

Ednaldo RodriguesConfio na Justiça e nos órgãos do esporte. Se a validade do TAC for reconhecida, buscarei diálogo com todos os atores para fazer as mudanças necessárias, até a eleição em 2025, da qual não participarei.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.