Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Lula e a dificuldade de conduzir a pauta política do país

Ou... a tristeza de um país parado!

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h09 - Publicado em 21 abr 2024, 11h20

A última eleição presidencial foi a mais importante desde a redemocratização do país porque colocou para o eleitorado a escolha entre o campo democrático e um projeto autoritário –materializado por Jair Bolsonaro, agora investigado pela suposta tentativa de golpe de Estado.

A vitória de Lula e do campo democrático, no entanto, não foi suficiente para o Brasil andar para frente e retomar a pauta do desenvolvimento econômico e social do país.

No regime presidencialista, espera-se que o presidente da República exerça a liderança política. Mas não é isso que tem acontecido no Brasil – o que fica evidenciado pelo predomínio, sobretudo no Congresso, da agenda moralista de projetos como o da criminalização do porte de drogas, redução de direitos e garantias (como as saidinhas de detentos) e o da liberação desenfreada da posse e porte de armas.

O campo democrático ganhou a eleição, mas a vontade do eleitor não é efetivada. Ou é, se pensarmos que os parlamentares também foram eleitos numa onda conservadora que hoje arrasta pessoas nas praias de vários países do mundo como num grande tsunami.

No Brasil, Lula e seu governo são, por um lado, prisioneiros da obsessão da direita pela agenda de costumes – que, com todo respeito, não resolve nenhum dos problemas práticos do brasileiro, como emprego, saúde, educação e segurança. A pauta de segurança pública, aliás, merece destaque. É nesse assunto que entra o discurso direitista truculento, que coloca a violência e a repressão como solução mágica para tudo. Na prática, os resultados são pífios, tanto que o crime só cresce no país.

Continua após a publicidade

Por outro lado, a esquerda não tem nenhuma proposta para confrontar o discurso fácil e frágil da direita. A atuação do PT e de suas siglas satélites, como PDT, PSB e PCdoB, nessa área se resume a defender os direitos humanos dos acusados e condenados – o que é correto e necessário. Mas e o cidadão que está com medo da violência? Como evitar os assaltos e homicídios? A incapacidade da esquerda também é a causa de boa parte desse travamento do debate sério no país.

Tudo somado, a extrema-direita bolsonarista sequestrou a pauta do país, mesmo tendo perdido as eleições presidenciais, o que levou à interdição da discussão inteligente que seria capaz de conduzir o país às soluções. É mais do que hora de a esquerda fazer um mea culpa por ter negligenciado a segurança por décadas e começar a trabalhar para oferecer boas  alternativas.

Assim, quem sabe, a incapacidade de controlar a pauta seja revertida. E o país poderá talvez se desamarrar da armadilha que nos pára onde nem precisaríamos estar!

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.