Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Como Lula ganhou tempo ao lado de Marina 

… e do cacique Raoni

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 16 Maio 2024, 00h04 - Publicado em 5 jun 2023, 20h13

Lula acertou no tom do seu discurso para o Dia Mundial do Meio Ambiente. 

Ao lado de Marina Silva, Sonia Guajajara e do cacique Raoni, o presidente da República reafirmou publicamente seu compromisso com a agenda ambiental sustentável e lançou um novo plano para enfrentar o desmatamento na Amazônia, que chamará a atenção de vários países. 

Isso é um fato.

Outro fato é que a imagem de Lula ao lado de Marina e dois indígenas vale mais que mil palavras, mas isso não quer dizer que a crise na área ambiental acabou. O máximo que o presidente conseguiu foi ganhar tempo – o que na política vale muito – após as derrotas da semana passada que deixaram o ministério do Meio Ambiente como terra arrasada.

Continua após a publicidade

De concreto, Lula e Marina aumentaram a proteção de mais da metade das áreas – dentro de Unidades de Conservação – onde ocorrem desmatamento ilegal. Isso será possível através de embargos do governo que suspendem qualquer atividade nesses locais. Digamos que é mais uma forma de proteção e de tentar atingir a meta de zero desmatamento.

Outro ponto positivo foi o veto de Lula a um trecho de uma medida provisória bolsonarista que fragilizava o combate a outro bioma do Brasil – a Mata Atlântica.

Editada ainda no governo Jair Bolsonaro, o texto flexibilizava a derrubada de vegetação primária e secundária dessas florestas, acabava com a necessidade de estudos, pareceres ou de compensação em caso de qualquer desmatamento.

Continua após a publicidade

Não era pouco o estrago que podia ser feito com esse decreto em vigor.

Lula também uniu vários ministérios na busca da chamada transversalidade para a conservação, algo que Marina Silva tem defendido desde a eleição. Várias pastas numa mesma luta.

São os compromissos de Lula com a agenda sustentável – e contra a política do antigo governo – saindo finalmente do papel em meio a mais uma guerra política em Brasília. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.