Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Marcela Rahal

Por Marcela Rahal Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Jornalista, repórter e apresentadora. Blog de informação e análise do cenário político nacional
Continua após publicidade

Um Estado nocauteado pelo crime organizado

A inação de uma política conivente que só fortalece o poder de facções no Rio de Janeiro.

Por Marcela Rahal Atualizado em 10 Maio 2024, 08h24 - Publicado em 24 out 2023, 07h46

Mais uma vez, assistimos de camarote cenas de horror no Rio de Janeiro. Um samba-enredo trágico. Foram 35 ônibus incendiados, pessoas fugindo do fogo, avenidas fechadas, escolas e unidades de saúde paralisadas. Pelo menos 7 bairros sitiados. Cenas de terror.

Hoje, a ação do crime foi uma resposta a morte do número dois de uma milícia da zona oeste da capital fluminense, durante uma operação da polícia militar. Matheus Rezende, o Faustão, era sobrinho do comandante da quadrilha.

Amanhã, a revolta do crime pode ser pela morte do Zinho, do Tandera ou do Abelha. Nomes citados nesta segunda-feira pelo próprio governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e a quem prometeu não descansar até prendê-los.

Os criminosos, portanto, já são conhecidos. Só faltou uma coisa: ação. Mas só vemos a reação do Estado depois da conta chegar novamente aos moradores. Ainda sem a perspectiva de melhora, diante de facções que se tornam cada vez mais empresas lucrativas e fortemente armadas.

Continua após a publicidade

É um estado falido, rendido.

De fato, não há o que comemorar, governador. Em meio ao caos, o chefe do executivo fluminense postou nas redes: “hoje demos um duro golpe na maior milícia da Zona Oeste”. Ora. Não seria exatamente ao contrário? O crime nocauteando, mais uma vez, o Estado.

Enquanto isso, os cidadãos vivem à mercê do humor das facções criminosas, esperando conseguir fugir de ameaças, do fogo ou da bala perdida. Driblando o medo com a vontade de ter uma vida minimamente digna.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.