Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Tribunal de SC suspende audiências de juíza que gritou com testemunha

Magistrada substituta do TRT-SC que se dirigiu aos berros a depoente para que ele a chamasse de ‘excelência’ será alvo de apuração da Corregedoria do TRT

Por Da Redação
Atualizado em 29 nov 2023, 12h08 - Publicado em 29 nov 2023, 12h06

O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, em Santa Catarina (TRT-SC), determinou a suspensão das audiências que seriam conduzidas pela juíza substituta Kismara Brustolin, depois que veio a público um vídeo em que ela intimidava aos berros uma testemunha e em seguida mandava remover o depoente da sessão virtual.

No vídeo, ela aparece exigindo que a testemunha faça uma pergunta a ela. “Eu chamei a sua atenção. O senhor tem que responder assim: O que a senhora deseja, excelência?”, disse, mais de uma vez ao depoente, que ficou sem reação. “Eu não entendi, desculpa”, disse.

Enquanto a testemunha tentava argumentar, ela insistiu gritando “Responda, por favor”. O depoente pergunta se é obrigado a falar o que ela estava exigindo. “O senhor não é obrigado, mas, se não fizer isso, o seu depoimento termina aqui e será totalmente desconsiderado”, afirmou.

Quando tentou voltar a argumentar, dizendo que tinha contribuições importantes a dar ao processo, a juíza voltou a gritar. “Para! Deleta!”, disse. Na sequência, a testemunha foi retirada da sessão virtual, sob constrangimento generalizado dos participantes da audiência. O episódio gerou indignação nas redes sociais e pedidos de providências por parte de entidades, como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O que o TRT decidiu?

Em nota, o TRT-SC informou que ela não poderá, por enquanto, comandar novas audiências. “Após ter tido conhecimento dos fatos, relatados por representantes da Presidência da OAB-SC, e atendendo a ofício expedido pela Ordem na tarde desta terça-feira (28/11), solicitando providências cabíveis, a Presidência e a Corregedoria Regional do TRT-SC, em ato conjunto, decidiram pela imediata suspensão da realização de audiências pela magistrada”, informa.

Continua após a publicidade

Juíza será alvo da Corregedoria

O tribunal informou também que a Corregedoria Regional “irá instaurar procedimento apuratório de irregularidade” e que “a suspensão da realização de audiências deverá ser mantida até a conclusão da apuração”. Apesar de não poder comandar audiências provisoriamente, a magistrada poderá continuar dando sentenças e assinando despachos nesse período,

Veja o momento em que a juíza grita com a testemunha:

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.