Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Navio de guerra dos EUA é atacado no Mar Vermelho por aliados do Hamas

Grupo de rebeldes Houthis, no Iêmen, afirma que disparos foram retaliação aos bombardeios de Israel em Gaza

Por Bruno Caniato
3 dez 2023, 18h08

Na manhã deste domingo, 3, um navio de guerra dos Estados Unidos entrou em confronto no Mar Vermelho em meio a ataques realizados por rebeldes Houthis, no Iêmen, contra embarcações comerciais. O grupo iemenita, aliado do Hamas, anunciou que o atentado é uma retaliação aos bombardeios realizados pelo exército de Israel na Faixa de Gaza.

O destróier americano “USS Carney”, uma das principais embarcações militares dos EUA no Oriente Médio, disparou contra os drones e mísseis dos Houthis após ser notificado de ataques contra navios comerciais no Estreito de Bab al Mandeb, que separa a África e a Ásia.

O Pentágono informou que foi notificado sobre os ataques, mas não forneceu mais informações.

‘Alvos legítimos’

Horas após o ataque, um porta-voz militar dos Houthis, Yahya Saree, reivindicou a autoria dos disparos e informou que os alvos eram, supostamente, dois navios israelenses que teriam ignorado avisos dos rebeldes para deixar as águas locais: as embarcações comerciais “Unity Explorer” e “Number Nine”, com bandeiras das Bahamas e do Panamá, respectivamente.

“As Forças Armadas do Iêmen continuarão a impedir a navegação de navios israelenses pelo Mar Vermelho e pelo Mar Árabe até que Israel encerre a agressão contra nossos irmãos na Faixa de Gaza”, declarou Saree, acrescentando que todas as embarcações ligadas a Israel se tornarão “alvos legítimos” caso ignorem este alerta.

O “Unity Explorer” pertence a uma empresa do Reino Unido que tem entre seus executivos o cidadão britânico Dan David Ungar, filho de braham “Rami” Ungar, bilionário israelense do setor de exportações marítimas.

Continua após a publicidade

Rebeldes Houthis

O Movimento Houthi é uma organização política e militar islâmica xiita nascida no Iêmen, na década de 1990, e tem suas raízes ligadas às tribos Houthis que vivem no norte do país. O grupo tem ligações com o Hezbollah, no Líbano, e é suspeito de receber financiamento extraoficial do governo do Irã para combater aliados da Arábia Saudita.

Desde o início do confronto entre Israel e Hamas na Faixa de Gaza, em 7 de outubro, o movimento tem manifestado solidariedade ao povo palestino e organizado protestos no Iêmen contra as ofensivas conduzidas pelo exército israelense.

Continua após a publicidade

Com informações da Associated Press (AP).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.