Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Governador do AM quer cobrar Amazon pelo uso do nome 

Wilson Lima pretende conversar com representantes da empresa durante a COP 28, em Dubai

Por Da Redação
30 nov 2023, 11h44

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), pretende cobrar “royalties” da empresa multinacional Amazon e de seu fundador, o bilionário Jeff Bezos, pelo uso do nome. Em entrevista a um jornal local, Lima disse que pretende discutir o assunto com representantes da marca durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 28), que acontece em Dubai.

“Nós vamos ter uma reunião com a Amazon, que é uma grande empresa do Jeff Bezos, com objetivo de fechar parceria”, disse Lima. “A Amazon usa o nome do Amazonas, usa o nome da Amazônia. Quanto é que a gente ganha por isso? A gente quer saber. Esse é um dos questionamentos que a gente vai fazer na COP 28”, completou o governador.

Em seu site, a Amazon informa que o nome da empresa se refere ao Rio Amazonas e não ao estado que tem o mesmo nome, como sugere o governador. Segundo a empresa, a ideia do uso do nome surgiu quando Bezos procurava palavras com a letra A no dicionário, porque no início da internet s sites de busca ranqueavam seus resultados por ordem alfabética. Foi quando ele se deparou com a referência ao Rio Amazonas, que é o maior do mundo e com maior diversidade de fauna e flora. “Bezos ligou uma coisa à outra: queria que sua livraria fosse a maior e com o portfólio mais extenso do mundo”, afirma o site.

A Amazon foi criada em 1994, na garagem da casa de Bezos, como uma livraria online. Levava o nome de Cadabra, em referência à palavra Abracadabra. Mas logo mudou de nome para Amazon, pelo qual é conhecida mundialmente como uma gigante do comércio eletrônico. A empresa chegou ao Brasil em 2012. Em 2021, Bezos se afastou do comando da Amazon.  No primeiro semestre deste ano, a Amazon obteve lucro de R$ 3,17 bilhões.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.