Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Favorito ao governo do Tocantins é alvo de adversário na Justiça Eleitoral

Irajá (PSD) acusa Wanderlei Barbosa de abuso de poder econômico por uso de serviços de funcionários públicos em campanha

Por Da Redação
30 set 2022, 19h30

Candidato ao governo do Tocantins, o senador Irajá (PSD) apresentou nesta quinta-feira, 29, um pedido à Justiça Eleitoral pelo afastamento e a inelegibilidade do atual governador do estado, Wanderlei Barbosa (Republicanos), que disputa a reeleição. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral protocolada pela coligação de Irajá, que além do PSD inclui PRTB e Avante, mira também o vice de Barbosa, Laurez Moreira (PDT).

Na ação, o candidato do PSD apresenta supostas provas da prática de abuso de poder econômico pela campanha do governador, por meio da utilização eleitoral de serviços de funcionários públicos efetivos, comissionados e temporários, durante o expediente. A ação, com um pedido de liminar contra Barbosa, será analisada pelo corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, desembargador Eurípedes do Carmo Lamounier.

Eleito vice-governador em 2018, Wanderlei Barbosa assumiu o governo do Tocantins em definitivo em março deste ano, depois da renúncia do ex-governador Mauro Carlesse (Agir) em meio a um processo de impeachment na Assembleia Legislativa do estado. Barbosa governava o Tocantins desde outubro, quando Carlesse foi afastado por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Em busca da reeleição, o candidato do Republicanos é o favorito nas eleições tocantinenses. Segundo a mais recente pesquisa Ipec no estado, divulgada no último dia 19, Wanderlei Barbosa tinha 45% das intenções de voto, seguido por Ronaldo Dimas (PL), com 17%, Irajá, com 8%, e Paulo Mourão (PT), com 6%. Os demais candidatos somaram 1% cada, com 8% de brancos e nulos e 13% de indecisos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.