Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Câmara abre processo contra deputado do PSOL por agredir militante do MBL

Conselho de Ética aprovou denúncia do Partido Novo contra deputado do PSOL; integrantes do PL estão entre potenciais relatores

Por Bruno Caniato Atualizado em 9 Maio 2024, 12h02 - Publicado em 24 abr 2024, 15h03

Nesta quarta-feira, 24, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou um processo disciplinar contra o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ). O parlamentar será investigado por quebra de decoro após agredir e expulsar da Casa um militante do Movimento Brasil Livre (MBL), em episódio que também envolve o deputado Kim Kataguiri (União-SP).

A denúncia contra Braga foi enviada pelo Novo depois que ele protagonizou uma briga com o youtuber Gabriel Costenaro, integrante do MBL, nos corredores da Câmara na terça-feira da semana passada, 16. Na ocasião, o deputado do PSOL se queixou da presença de Costenaro nas dependências da Casa, afirmando que ele havia ofendido uma pessoa. Na sequência, começou um bate-boca entre os dois que evoluiu para uma briga e culminou no psolista expulsando o ativista do local até o estacionamento a chutes e pontapés.

O pedido de cassação do mandato de Glauber Braga foi protocolado dois dias após a confusão e enviado ao Conselho de Ética pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na última terça-feira, 23. Na manhã de hoje, o presidente do Conselho, Leur Lomanto Júnior (União-BA), formalizou o processo e o sorteio da lista tríplice de candidatos a relator do inquérito — foram sorteados os deputados Cabo Gilberto Silva (PL-PB), Rosângela Reis (PL-MG) e Sidney Leite (PSD-AM).

Envolvimento de Kim Kataguiri

Depois do tumulto ocorrido nos corredores, Braga foi levado ao Departamento de Polícia Legislativa da Câmara. Neste momento, o deputado Kim Kataguiri, um dos fundadores do MBL, saiu em defesa de Costenaro e abordou o psolista no corredor, o que levou a uma nova discussão dentro da Casa.

Enquanto os parlamentares trocavam acusações, Braga apontou o dedo no rosto de Kataguiri e o chamou de “defensor de nazista” — o deputado do União Brasil ironizou pedindo para o colega “abaixar a mãozinha” e, em seguida, os dois começam a trocar empurrões. Toda a confusão foi filmada por pessoas que transitavam nos corredores da Câmara.

Continua após a publicidade

O que diz Glauber Braga

Em vídeo publicado nas redes sociais pouco após o ocorrido, Braga afirma que esta é a quinta vez que Costenaro se envolve em confusões com parlamentares de esquerda e diz que ele tenta intimidar deputados do PSOL para gerar engajamento nas redes sociais.

O deputado declara, ainda, que o militante do MBL chegou a ameaçar a mãe de um ativista do PSOL, uma idosa de mais de setenta anos de idade, dizendo que sabia onde ela morava, e acrescentou que o youtuber tem histórico de agressão a mulheres. “Não podemos aceitar esse tipo de intimidação de militante fascista do MBL”, diz o parlamentar.

Próximas etapas

Após o sorteio da lista tríplice, cabe ao deputado Lomanto Júnior escolher um relator, que terá dez dias úteis para apresentar um parecer sobre a investigação e solicitar o arquivamento ou prosseguimento do processo. Depois disso, Braga terá um período para apresentar a sua defesa e o inquérito continuará tramitando até a votação pelo Conselho de Ética, que pode resultar na perda de seu mandato.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.