Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Avaliação negativa de Bolsonaro tem queda expressiva no Norte e Nordeste

Embora ainda seja mal avaliado de uma forma geral, governo tem melhora em todos os segmentos em pesquisa Quaest/Genial

Por Leonardo Lellis 16 mar 2022, 07h00

Pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira, 16, mostra que o presidente Jair Bolsonaro (PL) conseguiu reduzir a diferença em relação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Embora o petista mantenha a liderança, com 46% das intenções de voto, o capitão passou de 24% para 26%  — oscilação positiva no limite da margem de erro.

Mas o levantamento traz outras boas notícias para Bolsonaro. Embora ainda seja majoritariamente mal avaliado, a percepção negativa do governo Bolsonaro oscilou de 51% para 49% em relação à última pesquisa, de fevereiro. Já a positiva passou de 22% para 24%. As duas variações também se deram no limite da margem de erro. 

A queda do julgamento negativo do governo se deu em todos os segmentos de sexo, região, escolaridade, idade e renda. A redução mais pronunciada ocorreu nas regiões Norte (de 48% para 36%) e Nordeste (61% para 56%). Entre os homens, caiu de 48% para 43% — nesse recorte, a avaliação positiva voltou a superar a regular (29% contra 27%).

Quando se olha a faixa etária, a maior melhora foi registrada no público de 16 a 24 anos, onde a avaliação negativa passou de 56% para 49%. Entre pessoas com ensino médio, a queda foi de 48% para 43% — a consideração positiva também já supera a regular. 

Continua após a publicidade

O recuo da percepção negativa também foi maior entre quem ganha até dois salários mínimos (de 57% para 49%). A pesquisa também ouviu pessoas que recebem o Auxílio Brasil. Entre este público a consideração de que o governo está “pior do que esperava” despencou de 45% para 23% — “melhor do que esperava” passou de 25% para 31% e “nem melhor, nem pior” saltou de 27% para 44%. 

A pesquisa ouviu 2 000 eleitores entre os dias 10 e 13 de março. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral é BR-06693/2022.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.