Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse e Diogo Magri. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A constrangedora visita de Damares e Queiroga a menina vacinada em SP

Ministros vão até Botucatu para conversar com médicos e família de criança que teve parada cardíaca, mas cuja relação com a vacina já foi descartada

Por Da Redação Atualizado em 21 jan 2022, 13h28 - Publicado em 21 jan 2022, 12h15

Os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) foram até Botucatu, no interior de São Paulo, na quinta-feira, 20, visitar uma menina que está internada em um hospital local após ter sofrido uma parada cardíaca horas depois de ter recebido a vacina contra a Covid-19 na cidade de Lençóis Paulista (SP), onde mora.

Nas redes sociais, ambos estão sendo duramente criticados pelo que foi visto como uma tentativa de explorar politicamente o episódio, que mobilizou a militância bolsonarista, para fazer mais um ataque à vacinação. Isso porque investigação conduzida pelas autoridades de saúde paulistas, envolvendo mais de dez especialistas, apontou que o episódio não teve nada a ver com a vacina. A criança tem uma doença congênita chamada síndrome de Wolff-Parkinson-White (WPW), que leva o coração a ter crises de taquicardia, e pode ocasionar até mesmo a morte súbita.

Damares — que foi lançada candidata ao Senado por São Paulo pelo presidente Jair Bolsonaro, o que também foi lembrado pelos críticos — postou no Twitter que que foi conversar com a família e os médicos da menina “ hospitalizada após suspeita de parada cardíaca no mesmo dia em que recebeu a vacina contra Covid” e enfileirou mais cinco posts, sem citar em nenhum que a relação entre o episódio e a vacina havia sido descartada.

Disse, ainda, que o próprio Bolsonaro falou com a família por telefone. A iniciativa dos dois ministros chamou a atenção dos usuários da rede social, que lembraram o significativo fato de que nenhum deles – nem o presidente – jamais visitou a família de qualquer criança vítima da doença (foram cerca de 1.400).

Continua após a publicidade

Damares
Twitter/Reprodução
Damares
Twitter/Reprodução
Damares
Twitter/Reprodução
Damares
Twitter/Reprodução

As vacinas contra a Covid-19 – tanto da Pfizer quanto da CoronaVac – foram aprovadas pela Anvisa e são seguras e eficazes para a imunização de crianças contra a doença.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês