Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Publicidade
Maílson da Nóbrega Por Coluna Blog do economista Maílson da Nóbrega: política, economia e história
Zerar impostos sobre combustíveis e energia é uma ação demagógica e danosa à gestão fiscal e à economia brasileira. Serve apenas para fins eleitoreiros
Uma economia não prospera sem estabilidade de preços, a qual somente pode ser assegurada se contar com pelo menos uma âncora
É crucial renovar a liderança do país em outubro
De chefes de governo, espera-se que mobilizem partidos que o apoiam com vistas a manter vetos a projetos de lei; Bolsonaro torce para um resultado oposto
A autonomia operacional do Banco Central é uma defesa da sociedade contra o populismo causador de danos. Não é assim que pensa influente líder petista
A exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19 não fere o direito de ir e vir dos cidadãos. É essencial para proteger o direito de todos à vida
Usar de forma equivocada conceitos consagrados e alinhar-se sempre ao presidente não é a melhor forma de agir ou de preservar sua reputação
O presidente é a peça-chave de um programa econômico
O FMI vai embora pela insatisfação do ministro com suas projeções para o PIB. No passado, o “Fora FMI” era orientado por razões ideológicas
A reação deles à obrigatoriedade de exibição do passaporte sanitário em certos ambientes revela ignorância ou oportunismo
Programas de governo bem formulados têm valor
Ideia de que o Brasil surpreenderia o mundo, como diz o ministro da Economia, se frustra por causa de pandemia, clima e problemas estruturais da indústria
Dissociar preço dos combustíveis de suas cotações internacionais exigiria controle de preços imposto à Petrobras por Dilma Rousseff. Seria uma ação ruinosa
Cabe ao Judiciário interferir em decisões do Legislativo, inclusive as de natureza orçamentária, no caso de violação de normas e princípios constitucionais
O novo texto abandona princípios da Lei de Responsabilidade Fiscal e interfere absurdamente nas funções do Judiciário e de órgãos que atuam nos precatórios
Há muitos defeitos na medida que dá calote nos precatórios
Se concretizada, a medida pode destruir de vez âncora fiscal; se for abortada, a frustração dos funcionários implicará custo político para o presidente
Estabelecer regras de transparência para elas não seria suficiente para eliminar todas as suas impropriedades e inconstitucionalidades
A suspensão imediata das emendas do relator elimina uma excrescência institucional e pode contribuir para a rejeição da problemática PEC dos Precatórios
As estatais são de outros tempos. O teto de gastos é essencial
Publicidade