Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

O “Custo Bolsonaro” do negacionismo ambiental

A conta chegou para empresários do agronegócio: a Comissão Europeia resolveu proibir importações de produtos com origem em áreas de desmatamento

Por José Casado Atualizado em 18 nov 2021, 13h27 - Publicado em 18 nov 2021, 07h30

A conta chegou para os empresários do agronegócio. E, aparentemente é só o começo. A Comissão Europeia resolveu proibir importações de produtos com origem em áreas de desmatamento. Soja e carne bovina, principalmente, estão no alvo.

Para vender a clientes europeus os exportadores brasileiros serão obrigados a certificar que seus produtos tiveram origem fora das áreas desmatadas na Amazônia e no Cerrado a partir de janeiro deste ano.

É provável que as regras sejam ainda mais rígidas depois da aprovação da proposta no Parlamento Europeu. Estão previstas para entrar em vigor ainda em 2022.

O boicote a produtos agroindustriais do Brasil cresce de forma aberta na Europa e velada na China e nos Estados Unidos. Esses mercados são responsáveis por oito de cada dez dólares da receita de exportações do agronegócio brasileiro.

É o “Custo Bolsonaro” do negacionismo ambiental.

Continua após a publicidade

Publicidade