Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
José Casado Por José Casado Informação e análise

FMI sobre moeda chinesa substituir o dólar: “Não é o caso, agora”

Frase

Por José Casado Atualizado em 6 Maio 2022, 00h56 - Publicado em 5 Maio 2022, 23h00

“Se um país aspira possuir uma moeda de valor global, então, nesse caso, precisaria ter basicamente capital móvel livre total, liberalização total da conta de capital, conversibilidade total da taxa de câmbio… E não é o caso, agora, da China, certo?”

(Gita Gopinath, subdiretora-gerente do Fundo Monetário Internacional sobre as chances da moeda chinesa, o yuan, vir a substituir  o dólar, no médio prazo, como referência para o mercado financeiro global.)

 

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)