Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Em Cartaz

Por Raquel Carneiro
Do cinema ao streaming, um blog com estreias, notícias e dicas de filmes que valem o ingresso – e alertas sobre os que não valem nem uma pipoca
Continua após publicidade

‘Rust’: A primeira condenação por morte no set de filme de Alec Baldwin

Hannah Gutierrez-Reed foi julgada pela morte de Halyna Hutchins; sentença é um mau sinal para o ator, que enfrenta o tribunal em julho

Por Amanda Capuano Atualizado em 9 Maio 2024, 11h32 - Publicado em 7 mar 2024, 11h09

A armeira do filme Rust, Hannah Gutierrez-Reed, foi condenada nesta quarta-feira, 6 por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, no caso de Halyna Hutchins, diretora de fotografia morta com um tiro acidental disparado pelo ator e produtor Alec Baldwin durante as gravações do longa, em 2021. O tiro também atingiu o diretor Joel Souza. Hannah, que foi inocentada de uma acusação secundária de adulteração de provas, pode pegar até 18 meses de prisão pela condenação, a depender da sentença que deve ser proferida em abril.

A armeira carregou uma bala real na pistola de Baldwin, e o revólver deveria conter apenas cartuchos falsos. Hannah foi a primeira pessoa a ser julgada pelo caso e sua condenação é um mal sinal para Alec Baldwin, que enfrenta o tribunal em julho, também sob a acusação de homicídio culposo. O primeiro assistente de direção, Dave Halls, aceitou um acordo judicial no ano passado, se declarando culpado por uma acusação de contravenção por manuseio negligente de arma e cumpriu uma pena de seis meses de liberdade condicional sem supervisão.

Em seu argumento final, a promotora Kari Morrissey ressaltou que as ações de Hannah constituíram uma falha “surpreendente” na adesão às práticas de segurança da indústria, e argumentou que a armeira foi responsável por trazer a munição real para o set e não testá-las adequadamente para garantir que eram tiros de festim. “Era trabalho dela verificar aquelas munições, aquelas armas de fogo”, atestou a promotoria. “Alguém morreu. É preciso assumir a responsabilidade. Especialmente quando você manuseia armas e é o responsável por elas”, complementou o jurado Alberto Sanchez, integrante do grupo cujo veredito considerou que Hannah agiu com “desrespeito intencional pela segurança dos outros”, e que a morte foi uma consequência “previsível” das suas ações.

.
Homenagem feita a Halyna Hutchins, diretora de fotografia morta por disparo no set do filme Rust ((Myung J. Chun / Los Angeles Times/Getty Images)

O que aconteceu no set de Rust

No dia 21 de outubro de 2021, Alec Baldwin se preparava para filmar uma cena do filme de faroeste em que sacava uma arma quando ela disparou. A pistola estava carregada com balas reais e atingiu Halyna Hutchins no peito e o diretor Joel Souza no ombro, matando a diretora de fotografia. A armeira do filme, Hannah Gutierrez Reed, teria carregado por engano uma bala real na arma de Baldwin, que deveria conter apenas munição cenográfica. Os dois respondem pela acusação de homicídio culposo e adulteração de provas, e Baldwin vai a julgamento em julho.

Caso sejam condenados, os réus podem pegar até 18 meses de prisão, a pena máxima prevista para o crime de homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) no Novo México, estado americano responsável pela investigação do caso. O filme, por sua vez, foi finalizado no primeiro semestre de 2023 e agora busca por distribuidoras ao redor do globo.

Acompanhe notícias e dicas culturais nos blogs a seguir:

Tela Plana para novidades da TV e do streaming
O Som e a Fúria sobre artistas e lançamentos musicais
Em Cartaz traz dicas de filmes no cinema e no streaming
Livros para notícias sobre literatura e mercado editorial

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.