Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Dora Kramer Por Coluna Coisas da política. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Porta do inferno

CPI da Pandemia mostra que há algo de muito podre no Ministério da Saúde

Por Dora Kramer Atualizado em 7 jul 2021, 15h35 - Publicado em 2 jul 2021, 12h34

De toda confusão instalada na CPI da Covid-19 nesta quinta-feira (01.07), uma evidência emergiu com toda clareza: há algo de muito podre no reino do Ministério da Saúde em particular e talvez no governo de modo geral.

É cobrança de propinas, são denúncias feitas ao presidente da República que não toma providências, são contratos para lá de irregulares, é o envolvimento do líder do governo na Câmara no centro do escândalo, são tentativas de estelionatos na compra e venda de vacinas com a parceria de altos funcionários do Ministério da Saúde.

Tudo isso configura crescente complicação para o presidente Jair Bolsonaro, agora alvo de investigação por prevaricação em abertura de inquérito pedida pela Procuradoria-Geral da República.

A CPI do Senado abriu uma porta do inferno que confirma a velha máxima de que comissões de inquérito se sabe como começam, mas nunca se sabe como a que caminhos podem levar.

Continua após a publicidade

Publicidade