Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Clarissa Oliveira Notas sobre política e economia. Análises, vídeos e informações exclusivas de bastidores

Campanha de Lula teme que queda excessiva de Bolsonaro ajude terceira via

Núcleo da campanha do ex-presidente considera estratégico manter polarização na fase inicial da corrida presidencial

Por Clarissa Oliveira Atualizado em 30 nov 2021, 08h49 - Publicado em 30 nov 2021, 08h46

O núcleo central da pré-campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem se mostrando preocupado com o ritmo de queda da popularidade do presidente Jair Bolsonaro. Justamente por avaliar que é mais fácil enfrentar Bolsonaro  que um nome da chamada terceira via, a campanha petista trabalha para segurar a polarização. Se Bolsonaro cair demais, avalia um interlocutor, o jogo será mais difícil.

A tese petista é que esta fase inicial da corrida, em que os candidatos começam a se lançar oficialmente, é importante para definir um ponto de partida para a disputa. Se Bolsonaro largar com a popularidade prejudicada demais, uma parte dos eleitores do presidente passa a olhar com mais atenção para as alternativas.

O time de Lula entende que Sergio Moro (Podemos) ainda é, entre os possíveis nomes ao centro, aquele que melhor permite um contraponto com o ex-presidente, dado o histórico de enfrentamento dos dois na Operação Lava Jato. Mas o clima é de atenção também quanto ao governador João Doria, agora colocado oficialmente como presidenciável pelo PSDB.

 

Continua após a publicidade

Publicidade