Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Clarissa Oliveira Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Notas sobre política e economia. Análises, vídeos e informações exclusivas de bastidores
Continua após publicidade

A estratégia do silêncio de Carla Zambelli

Defesa da parlamentar diz tê-la orientado a ficar em silêncio no depoimento marcado para hoje sobre relação com o hacker Walter Delgatti

Por Clarissa Oliveira
Atualizado em 7 ago 2023, 16h59 - Publicado em 7 ago 2023, 12h32

Com depoimento marcado para esta segunda-feira e alguns buracos em sua história, a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) decidiu apostar na estratégia do silêncio. Desde o fim da semana passada, advogados da parlamentar difundem a informação de que ela ficará quieta, caso não tenha acesso aos autos até o momento da oitiva, agendada para o começo da tarde.

O silêncio de fato faz sentido quando se analisa a versão apresentada até agora pela deputada para justificar sua relação com Walter Delgatti. O hacker, que já era conhecido por vazar informações de agentes da Lava-Jato, revelou o caso em detalhes a VEJA. Zambelli empenhou-se em afirmar que pagou Delgatti apenas para cuidar da integração de seu site com suas redes sociais. O serviço, admite a própria deputada, não chegou a ser efetivamente prestado. Ainda assim, ela teria optado por não pedir o ressarcimento dos recursos.

Ter a habilidade de hackear redes pouco tem a ver com otimização de redes sociais. A integração de redes sociais não explica que ela leve o hacker ao encontro do presidente do PL, Valdemar Costa Neto. Imagine, então, levá-lo ao encontro do presidente da República, no Palácio da Alvorada. E tudo isso aconteceu, confirmado pelo próprio Walter Delgatti a VEJA.

O argumento para que Carla Zambelli permaneça em silêncio é o de que sua defesa não teria tido acesso aos autos. O que o Supremo Tribunal Federal afirma, segundo informou a jornalista Daniela Lima, da Globonews, é que o acesso foi concedido.

Com ou sem silêncio, o fato é que a situação de Carla Zambelli é difícil dentro do próprio bolsonarismo. No entorno do ex-presidente Jair Bolsonaro, o que se ouve é que não há qualquer sinal de solidariedade com a parlamentar. Bolsonaro, aliás, joga na conta de Carla Zambelli boa parte da fatura pela derrota nas urnas no ano passado. Afinal, foram poucos os votos que o separaram do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E a cena de Carla Zambelli perseguindo um homem pela rua com a arma em punho certamente não ajudou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.