Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pabaixo e pacima

“Num dueu muito. Dueu na hora, mas não dueu muito. O que eu tô com medo é de tá inchano, puque eu fiquei com ele pabaixo. Então eu tendií imbora, que eu ainda tenho um comício hoje, né, e ficá com ele pacima”. Dilma Rousseff, discorrendo em dilmês rústico sobre o pé machucado.  Comentário do […]

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 14h15 - Publicado em 13 set 2010, 23h00

“Num dueu muito. Dueu na hora, mas não dueu muito. O que eu tô com medo é de tá inchano, puque eu fiquei com ele pabaixo. Então eu tendií imbora, que eu ainda tenho um comício hoje, né, e ficá com ele pacima”.

Dilma Rousseff, discorrendo em dilmês rústico sobre o pé machucado.  Comentário do Celso Arnaldo: Foi eu citar o Guimarães Rosa e o nosso grande Deonísio da Silva mencionar Diadorim para Dilma Rousseff, conterrânea do Rosa, incorporar um momento “Grande Sertão: Veredas”. Parafraseando Rosa: “Nonada. O diabo não há! É o que eu digo, se for… Existe é mulher humana”.

Publicidade