Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rússia lança seu primeiro voo tripulado depois de uma série de fracassos

Por Por Stuart Williams Atualizado em 6 Maio 2016, 16h54 - Publicado em 13 nov 2011, 13h43

A Rússia lançará nesta segunda-feira uma nova Soyuz com três astronautas até a Estação Espacial Internacional (ISS), em uma missão com a qual espera refazer-se de uma série de fracassos sem precedentes em seu programa espacial.

O foguete Soyuz será lançado com três astronautas até a ISS. Será a primeira tentativa desde agosto, quando um foguete similar não conseguiu lançar o cargueiro Progress com destino a Estação Espacial Internacional.

Os três homens, dois russos e um americano, vão decolar na segunda-feira às 04H14 GMT de Baikonur, no Cazaquistão, a bordo de uma nave Soyuz-TMA acoplada ao foguete Soyuz-FG.

O americano Dan Burbank e os russos Anton Shkaplerov e Anatoli Ivanishin devem se juntar ao americano Mike Fossum, o japonês Satoshi Furukawa e o russo Serguei Volkov na ISS.

Em agosto, um cargueiro Progress que deveria ir para ISS caiu na Sibéria depois de uma falha no lançamento do foguete Soyuz.

Isso prejudicou a imagem do foguete, depois de 1.800 lançamentos bem sucedidos, e foi a pior falha da indústria espacial russa nos últimos anos.

Depois do acidente, ficou impossível enviar astronautas para a ISS, já que os Estados Unidos abandonaram seu último foguete espacial.

Continua após a publicidade

O acidente suspendeu até novembro o envio da nova tripulação da ISS, inicialmente prevista para setembro, para realizar verificações técnicas nos foguetes.

Em seguida, um foguete Soyuz decolou da Guiana Francesa e, pela primeira vez na história, conseguiu colocar em órbita no dia 21 de outubro os dois primeiros satélites operacionais Galileo, o sistema de navegação europeu que compete com o GPS americano.

A Rússia sofreu um novo contratempo, quando a sonda Fobos-Grunt, lançada na noite da terça-feira passada rumo a uma lua de Marte, não tomou a trajetória correta e caiu na órbita terrestre.

Segundo uma fonte do setor espacial, citada no sábado pela agência Interfax, os esforços para recuperar o controle da sonda fracassaram, podendo ser considerada perdida.

Apesar do problema, responsáveis do setor espacial russo disseram ter confiança no êxito do lançamento de segunda-feira.

De acordo com a agência de notícias ITAR-TASS, um responsável do setor aeronáutico afirmou que todas as medidas serão tomadas para socorrer a tripulação caso os astronautas tenham que voltar a Terra na nave espacial.

Existem aviões e helicópteros preparados para intervir caso a nave caia no Cazaquistão, Sibéria ou no Extremo Oriente russo. Também está previsto um barco de resgate no mar do Japão, segundo a mesma fonte.

Continua após a publicidade
Publicidade