Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Robôs vão patrulhar presídios na Coreia do Sul

Guardas robóticos medem 1,5 m de altura e andam sobre quatro rodas

Um grupo de cientistas desenvolveu robôs que ajudam a patrulhar presídios. O projeto de 850.000 dólares foi financiado e organizado pelo Ministério da Economia e Conhecimento da Coreia do Sul.

Os robôs medem 1,5 metro de altura, andam sobre quatro rodas e serão usados durante a noite. Eles contam com equipamento de vídeo e áudio para conectar remotamente os prisioneiros aos agentes penitenciários.

Os sensores dos robôs permitirão detectar anormalidades no comportamento dos detentos, como tentativas de suicídio e atos violentos. Tudo será relatado para os funcionários do presídio.

De acordo com o projetista-chefe dos robôs, Lee Baik-Chul, da Universidade de Kyongii, na Coreia do Sul, a intenção do projeto é permitir que os funcionários se concentrem em atividades corretivas e esforços de reabilitação, deixando a vigilância a cargo dos robôs.

O sistema operacional do guarda robótico está praticamente pronto. Agora, os engenheiros estão trabalhando para melhorar a aparência do robô, de modo que ele pareça mais amigável aos detentos.

Três robôs serão testados em um presídio na cidade de Pohang, no leste da Coreia do Sul. O país pretende ser uma liderança mundial em robótica: já desenvolveu modelos para ensinar inglês em escolas, patrulhar a fronteira com a Coreia do Norte, lutar partidas de taekwondo, atuar em peças de teatro e limpar uma casa.

(Com Agência France-Presse)