Programe-se: os grandes eventos astronômicos para ver em 2020

De chuva de meteoros até eclipses, o ano que vem promete ser repleto de acontecimentos empolgantes para os fãs de astronomia

Por Sabrina Brito - 29 nov 2019, 17h04

Em 2017, um eclipse solar total fez com que 215 milhões de norte-americanos (cerca de 65% da população do país) parasse para assistir ao evento. Com o sol encoberto, a visão que encantou milhões era um círculo de luz que brilhava no céu.

O ano de 2020 será prato cheio para quem se interessa por observar peculiaridades como essa. Alguns desses eventos serão visíveis na América do Sul; outros, apenas em partes longínquas do planeta. Confira, a seguir, a lista dos acontecimentos astronômicos mais facilmente observáveis do ano que vem, para já se programar para ver esses fenômenos fantásticos.

Chuva de meteoros sobre a Califórnia, EUA, em 2017.

Chuva de meteoros sobre a Califórnia, EUA, em 2017. © Kevin/ AMS/Reprodução

O evento astronômico: Chuva de meteoros
Datas: 3 e 4 de janeiro
Será possível observar do Brasil: Não, apenas na porção norte do planeta

Esse evento tem o potencial de ser a maior chuva de meteoros do ano. Visível apenas do hemisfério norte, pode durar até seis horas. No entanto, o fato de ser inverno durante esse acontecimento aumenta as probabilidades de tempo ruim, o que dificulta a visibilidade do fenômeno.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Superlua vista da Austrália, em 2016.

Superlua vista da Austrália, em 2016. Paul Kane/Getty Images

O evento astronômico: Superlua
Datas: 9 de março, 8 de abril e 7 de maio
Será possível observar do Brasil: Sim

Luas cheias que ocorrem quando o nosso satélite natural está no ponto de sua órbita em que está mais perto de nós são conhecidas como superluas. Três dessas ocorrerão no ano que vem. Serão visíveis tanto durante o nascer quanto durante o pôr-da-Lua.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Em 2015, uma chuva de meteoros conhecida como Gemenídeos iluminou o céu noturno.

Em 2015, uma chuva de meteoros conhecida como Gemenídeos iluminou o céu noturno. © Antoni Cladera/ Photopills/Reprodução

O evento astronômico: Chuva de meteoros
Datas: 21 e 22 de abril
Será possível observar do Brasil: Sim, mas com dificuldade

A chuva de meteoros, dessa vez, será visível do hemisfério sul. Apesar disso, a visibilidade será baixa. Os meteoros podem gerar bolas de fogo, o que tornaria o evento mais interessante visualmente. Contudo, é difícil prever exatamente o que acontecerá nos céus durante esses dias. Se o tempo for ruim, o evento pode não ser visível.

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Um lindo eclipse solar anular registrado no ano de 2013.

Um lindo eclipse solar anular registrado no ano de 2013. Geoff Sims/ EarthSky/Reprodução

O evento astronômico: Eclipse solar anular
Data: 21 de junho
Será possível observar do Brasil: Não, apenas da África e da Ásia

Esse evento acontece quando a Lua está longe demais da Terra para encobrir totalmente o Sol, o que resulta em um anel de luz em volta da Lua enegrecida. O eclipse não será visível do Brasil, mas sim de grande parte da África, sul da Ásia e do Oriente Médio.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
A intensidade da luz de um eclipse solar total como o de 2017 pode danificar os olhos do observador.

A intensidade da luz de um eclipse solar total como o de 2017 pode danificar os olhos do observador. Igor Kovalchuk/Reprodução

O evento astronômico: Eclipse solar total
Data: 14 de dezembro
Será possível observar do Brasil: Sim, com exceção do Norte e do Nordeste

Nesse dia, a Lua encobrirá totalmente o Sol. Apenas um fino contorno de luz e a atmosfera exterior do astro, chamado corona, serão visíveis. Embora apenas partes do sul do Chile e da Argentina conseguirão ver o eclipse total, grandes porções do sul da América do Sul, inclusive trechos do Brasil (com exceção da maior parte do Norte e do Nordeste), poderão enxergar um eclipse parcial. Para observar o fenômeno de forma segura, é necessário usar óculos de sol poderosos.

Publicidade