Clique e assine a partir de 9,90/mês

Produção de incenso poderá acabar em 50 anos

Pesquisa revela que as árvores da espécie boswellia, responsável pela matéria prima do incenso, estão desaparecendo mais rápido do que se previa

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h50 - Publicado em 21 dez 2011, 14h56

Uma pesquisa realizada na Holanda e Etiopia afirma que a produção de incenso poderá acabar em 50 anos. Isso porque as árvores da espécie boswellia, matéria prima para a fabricação de incensos, estão desaparecendo. Os principais motivos seriam queimadas, áreas de pastagem e ataque de insetos. Por causa disso, a produção de incenso poderia cair pela metade em 15 anos e acabar completamente em 50. A pesquisa foi publicada no periódico Journal of Applied Ecology.

O estudo de dois anos, conduzido pela Universidade de Wageningen, na Holanda, verificou 6.000 árvores boswellia. Os pesquisadores descobriram que o número de árvores nativas está caindo, não apenas aquelas extraídas para a produção da matéria prima do incenso.

A árvore, que também é usada na fabricação de perfumes, cresce na África e na Península Árabe. De acordo com os especialistas da Universidade de Wageningen, na Holanda, o manejo atual da espécie é insustentável. “Nossos modelos mostram que dentro dos próximos 50 anos a população de boswellia terá diminuído radicalmente, condenando a produção da matéria prima do incenso”.

(Com Agência Frace-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade