Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primeiro hambúrguer feito em laboratório vira realidade, mas ainda precisa melhorar o sabor

Primeiro hambúrguer feito a partir de células-tronco de gado foi degustado nesta segunda-feira, na Inglaterra

Nesta segunda-feira, um hambúrguer foi preparado e degustado por dois voluntários, diante de uma plateia composta por 200 jornalistas e acadêmicos. O motivo de tanta cerimônia em torno de um alimento tão comum se explica por um motivo: o evento, que ocorreu na Inglaterra, serviu o primeiro hambúrguer do mundo feito com carne cultivada em laboratório.

O aumento da população e os métodos de produção de alimentos pouco sustentáveis fazem com que as perspectivas para as próximas décadas comecem a soar preocupantes para alguns pesquisadores. Ideias de alimentos futuristas não faltam: de pó esverdeado a base de gergelim com gosto de ovo, até a impressão de alimentos em casa, com uma impressora 3D. No momento, porém, a carne criada em laboratório parece ser o mais promissor – e mais próximo de se tornar realidade.

Mark Post, o criador do hambúrguer de laboratório, estima que o produto levará de 10 a 20 anos para estar disponível comercialmente. A carne é feita a partir de células musculares de gado, que são cultivadas em laboratório. O resultado final, com tamanho e aparência de um hambúrguer comum, é o entrelaçamento de fios de cerca de 20.000 proteínas.

Questionado sobre os possível riscos relacionados ao consumo de seu hambúrguer, Post afirmou que ele é tão seguro quanto a carne comum. “O tecido criado é igual ao da carne, então não teria porque não ser seguro”, afirma. “Nós provavelmente podemos fazer com que ele seja até mais seguro do que a carne comum”, completou o pesquisador.

De acordo com Post, pedaços do hambúrguer já haviam sido preparados em laboratório para degustação – inclusive dele próprio – mas o evento desta segunda-feira foi a primeira vez em que ele foi preparado do tamanho de um hambúrguer real. Além de seu criador, o hambúrguer foi degustado pelo crítico gastronômico Josh Schonwald e a pesquisadora e nutricionista Hanni Rützler, que está escrevendo um livro sobre a comida do futuro.

Leia também:

A comida do futuro

Sabor – Ao experimentar o hambúrguer, Hanni afirmou que o produto era realmente parecido com carne, especialmente na estrutura e aparência. “Mas não é tão suculento”, disse a pesquisadora.Schonwald concordou em relação à textura familiar, mas alegou que faltava um pouco de sabor. “A textura se parece com carne. Acho que o que falta é gordura”, afirmou.

Para Post, o mais importante no momento era mostrar o que pode ser feito. Segundo ele, o próximo passo será aperfeiçoar o sabor do hambúrguer. Ele afirmou ainda que a técnica pode ser futuramente aplicada a outros tipos de carne, como peixe e frango.