Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Poluição do ar pode prejudicar cognição, aponta pesquisa

Testes realizados com homens adultos apontaram quedas na memória e no raciocínio de acordo com o registro de maiores níveis de poluição

Por Sabrina Brito 5 Maio 2021, 14h15

Um novo estudo, publicado na revista científica Nature Aging, revelou que aumentos temporários nos níveis de poluição do ar podem ter efeitos negativos sobre a memória e o raciocínio de homens mais velhos. Mesmo quando a poluição estava abaixo do limite considerado tóxico pela Organização Mundial da Saúde, foram registrados prejuízos à performance cognitiva dos participantes.

Ao longo da pesquisa, especialistas dos Estados Unidos e da China compilaram e analisaram diversos testes cognitivos de aproximadamente mil homens, todos habitantes da região de Boston e com uma média de idade de 69 anos. Os resultados foram comparados com os níveis registrados de partículas menores do que 2,5 milímetros no ar.

Como resultado, os pesquisadores notaram que um maior número de partículas desse tipo no ar até quatro semanas antes dos testes estava ligado a performances piores nas áreas de fluência verbal e memoração de números e palavras.

Outra descoberta do estudo foi a de que os resultados dos testes eram menos negativos quando os participantes tomavam remédios como aspirinas ou outros medicamentes anti-inflamatórios não esteroides. Uma possibilidade é que essas drogas podem ajudar a reduzir a inflamação causada quando partículas de poluição atingem o cérebro.

Continua após a publicidade
Publicidade